Kindle e as vantagens de um e-reader

Escrito por: | em 30/03/2012 | Adicionar Comentário |

A Thais já falou um pouquinho sobre os benefícios de um e-reader numa ótima review sobre o Kobo, e agora é a minha vez de falar um pouquinho sobre o assunto e mais especificamente sobre o e-reader da Amazon: o Kindle.

Vamos começar deixando uma coisa bem clara: um e-reader NÃO é um tablet.. Um e-reader não costuma ter “mil e uma utilidades”, mesmo com algumas características adicionais eles são basicamente voltados à leitura. Talvez isso faça vocês pensarem que seria melhor então comprar um tablet e ter acesso a outras funções, mas lembrem-se: um tablet também NÃO é um e-reader.

Imagem de um Kindle Keyboard 3G

Esse é o Kindle Keyboard 3G. Para quem, como eu, adiciona muitas notas, acho que é a melhor opção, porque o teclado não ocupa espaço adicional na tela e você só precisa começar a digitar para criar as notas

A melhor coisa sobre os e-readers é que eles utilizam uma tecnologia chamada e-ink, que é basicamente um display que faz com que a tela se pareça com papel impresso (sem aquele brilho que te faz cansar depois de pouco tempo de leitura). A contraparte dessa tecnologia maravilhosa é que (pelo menos por enquanto) ela só existe em preto e branco e ela é bastante estática (eu não vi e acho que não é possível rodar movimento, como videos).

Além de permitir a leitura de livros na sua tela e-ink, o Kindle também tem algumas funções adicionais: ele permite ouvir música, ler documentos criados por você (que você pode simplesmente enviar para o seu e-mail @kindle.com e abrir depois no kindle), tem um “text-to-speech” que “lê” os livros para você (que é estranho, mas da para se acostumar), tem um browser que permite que você navegue pela internet, permite ouvir audiobooks, e, dependendo do modelo que você comprar, tem internet 3G gratuita.

Eu REALMENTE espero que NÃO adicionem mais funções ao Kindle, porque da forma que ele está ainda acho que ele merece uma séria análise tributária para receber a imunidade tributária que o Brasil tem para livros (algumas pessoas no Brasil ja conseguiram, via Mandado de Segurança, importar o Kindle sem pagar impostos).

Não sei dizer se o Kindle foi o primeiro e-reader a surgir ou a ficar popular, mas foi definitivamente foi ele o primeiro sobre o qual eu ouvi falar, possivelmente por fazer parte de uma marca maior. A vantagem disso para mim é a existência de uma loja bastante completa e com muitas opções de livros. E dá até para dizer que a Kindle Store é uma coisa a parte, já que mesmo que você não tenha um Kindle, você pode comprar livros por lá e acessá-los no PC, Android, iPhone, iPad, etc. utilizando um aplicativo gratuito.

Para quem lê e-books no pc ou de outra forma eletrônica, eu sei que existe uma infinidade de sites disponibilizando links para downloads gratuitos de livros (e dai, porque pagar por algo que você poderia ter de graça?), mas acho que as vezes vale a pena parar para pensar nos interesses envolvidos. Eu não achei nenhum livro na Kindle Store por mais de USD 10,00, e a grande maioria dos preços está entre USD 0,99 e USD 4,00. Não é algo abusivo, pelo contrário, é bastante razoável e, ao mesmo tempo, é uma forma de prestigiar o autor pelo trabalho dele e incentivá-lo a continuar e escrevendo (nós não gostamos de trabalhar de graça… os escritores também não).

Kindle Keyboard 3G

Nessa imagem é possível ter uma ideia da proporção do Kindle. Ele é pequeno, fino e leve.

Vocês já viram por aqui também que eu comecei a escrever uma coluna chamada “Kindle Sample”. Pois é, a Kindle Store te deixa baixar gratuitamente algumas amostras de livros (mais do que algumas, na verdade a maioria dos livros tem amostras). É uma ótima forma de experimentar um livro antes de comprar e é uma boa oportunidade para conhecer coisas novas sem ter que se arriscar a pagar por isso logo de cara.

Além disso, você pode emprestar livros do Kindle. Não são todos os livros, mas aqueles que permitem (são muitos também) podem ficar emprestados por um período de 14 dias. Não é preciso ter um Kindle para pegar um livro emprestado, mas é preciso ter o aplicativo em algum lugar (celular, computador, tablet…). Eu pretendo criar uma página aqui para agregar informações úteis sobre Kindle e uma lista dos livros que eu tiver para emprestar para os leitores que tiverem interesse.

E se você for um fanático por livros, talvez veja um problema nisso tudo e esteja se perguntando: “E a minha biblioteca?”. Eu que amo prateleiras cheias de livro certamente entendo a sua aflição e ainda acho que vou guardar um lugar físico para os meus livros favoritos e edições especiais. Mas a verdade é que, no fim das contas, eu amo os livros porque eu amo LER, e o Kindle certamente me ajuda por motivos de comodidade, praticidade, espaço e até financeiramente a ler mais, e é claro que nada me impede de continuar comprando livros físicos.

Para quem gosta de ler, da minha parte, o Kindle fica recomendadíssimo! Estou apaixonada pelo meu e não troco por nada.

 



Categorias: Diversos
Tags: , , , ,

Dani Toste

Advogada, jogadora de RPG, viciada em internet, amante de de livros, séries, música e filmes. Acha que o Lewis Carrol é um gênio, é obcecada pelos livros da Alice que considera os melhores do mundo.

9 Comentários sobre Kindle e as vantagens de um e-reader

  1. Roberta

    Olá Dani, eu também sou apaixonada pelo kindle, de início comprei apenas porque viajava muito e não podia ficar levando livros… mas ultimamente está me dando muito mais vantagens.

    Eu adoro a tela, não incomoda em absolutamente nada e aumentar o tamanho da letra ajuda muito a ler durante muito mais tempo, isso é ótimo para livros enormes, além de eu amar o dicionário e várias outras funções. Outra coisa são os títulos, adoro ler em inglês e muitos dos livros que gosto não existe tradução. Também adoro receber as revistas no kindle pelo 3G, o preço de assinatura é bem razoável.

    Eu não compro o livro p prestigiar o autor, mas gosto de comprar por que sei que muitas editoras fazem uma formatação bem legal para o kindle, o q n acontece com alguns q fazemos o download. Mas mesmo que você não pegue livros de graça, e só compre
    e-books, o preço ainda vale muito a pena.

    Eu leio bastante no kindle, e hj em dia só compro o livro físico quando eu realmente curti a leitura e quando encontro uma edição bonita que valha a pena meu dinheiro, e é aí que acredito que o mercado editorial está crescendo, vejo cada vez mais um cuidado maior nas edições de vários livros, não só na capa, como no conteúdo cada vez mais detalhado e de apresentação bem criativa de muitas obras de várias editoras(as brasileiras nem tanto quanto as estrangeiras… mas espero que isso mude)

    Isso é o que faz os leitores ainda se imaginarem muito ligados ao livro físico, e se eles continuarem caprichando nas diagramação, no conteúdo apresentado sobre a obra ect n tem motivos para esquecermos o formato de livro físico.

  2. Thiago Augusto

    Olá,

    fiquei realmente extasiado com a matéria, e gostaria de saber mais sobre o Kindle. A Amazon libera a compra para o Brasil? Qual é o custo produto + frete? E quanto aos apĺicativos, ebooks e demais itens relacionados ao aparelho, não é complicado de conseguir por aqui?

  3. Marcelo

    Muito boa a matéria Toste !

    Acho que vou 1 Kindle para a Larissa.

    Talvez eu compre um para mim também, porque como até hoje voce nao fez o “prometido” marcador de páginas, vou utilizar o Kindle que é mais pratico !!!

    Abs,

  4. Melissa

    E-readers são bem legais, mas acho que no Brasil estamos precisando de uma discussão sobre o preço. Infelizmente E-books estão bem caros por aqui e isso tem incentivado muita gente a sair pirateando, mas como você disse, escritores não têm que trabalhar de graça não.

    Inclusive, eu coloquei uma enquete no meu blog sobre qual seria um preço razoável para um e-book aqui no Brasil. Quem estiver interessado em votar e deixar sua opinião será super bem-vindo: http://livrosdefantasia.wordpress.com/2012/04/20/enquete-qual-e-um-preco-justo-para-um-livro-digital/

  5. Angélica

    Oi Dani! Eu sei isso é um pouco offtopic, mas já que sua review citou o assunto, resolvi perguntar por aqui mesmo. Seguinte: estou pensando seriamente em importar um e-reader da Kobo pelo site de importações Dabee. Lá eles tem a opção de fazer o pagamento já com o valor dos impostos incluso, de modo que a loja já acerta essa parte para você (o que faz o preço do produto praticamente dobrar,aliás – não por causa da loja, mas sim dos nossos impostos absurdos, T^T), ou deixar para pagar os impostos depois, quando o produto chegar na alfândega (daí somos nós mesmos que temos que resolver o pepino). Estava pensando em tentar importar e usar esse lance do mandado de segurança para não pagar os impostos…Por acaso você não saberia onde eu posso conseguir mais informações sobre como fazer esse procedimento? Desculpe a folga de vir perguntar sobre isso aqui, e obrigada pela atenção! =)

    • Larissa Brito

      Também gostaria de saber disso. Tenho muita vontade de comprar um e-reader, de preferência o Kindle.

  6. Dani Toste

    @Angélica e @Larissa

    eu não tenho uma resposta muito boa para vc sobre isso além de “na internet” e se isso não for suficiente para vc “procure um advogado” porque na internet vc vai achar informações sobre como isso foi feito nos casos em que as pessoas obtiveram exito e o advogado é a pessoa que vai conseguir fazer isso para vc :)

  7. Pingback: E-readers: Kindle ou Kobo? | Grifo Nosso

  8. andrei

    Ola.. Muito bom esse blog. Tenho uma duvida enorme, os livros em epub convertidos para mobi. no calibre ficam com qualidade no kindle? Qualquer livro mobi. é compativel com o kindle ou tem que ser comprado na amazon (original)?

Adicione um comentário