Notícias Subterrâneas: Semana 40

Escrito por: | em 09/07/2012 | Adicionar Comentário |

O transubterrâneo surge no horizonte.  Aqui está seu anfitrião, o desagradável Lorde Worth, trazendo mais uma lista de lançamentos literários de sci-fi, fantasia, terror e bizarrices gerais.

Periodicamente preciso explicar as regrinhas da casa, e como não faço isso há tempos, lá vamos nós: esta é uma coluna de prévias, não li nenhum dos livros comentados; para mais informações, sinopses, et-cetera sobre cada livro, cliquem nas capas; os livros comentados não são nem de perto todos os lançamentos da semana, somente cinco selecionados dentre muitos; não comento sobre tantos livros brasileiros quanto americanos ou ingleses pelos fatos de que há mais lançamentos americanos que brasileiros e de que muitas vezes os lançamentos nacionais não têm datas específicas. E não me levem a sério.

Acho que é só isso mesmo, mas em cinco semanas ou algo assim escreverei novamente (sejam sempre bem vindos, novos leitores). Vamos logo aos lançamentos!

Lançamentos

Sacrifice Game Trilogy, livro 2: The Sacrifice Game (Brian D’Amato)

Sacrifice Game

Sci-fi pesado com fundo histórico. Hurray! The Sacrifice Game é a sequência de In the Courts of the Sun, no qual o prodígio da matemática Jed DeLanda foi enviado ao passado para entender como os maias realizavam os rituais para prever o final do mundo. “entender” envolve muitos cálculos, estudos sobre a geometria das pirâmides, et-cetera. Felizmente, a viagem dá errado e o protagonista acaba preso no corpo de um voluntário a sacrifício humano. No segundo livro, Jed não tão surpreendentemente chegou à conclusão de que destruir o mundo é uma rota melhor que tentar salvá-lo. E a organização que o enviou ao passado decide usar todo seu poder para impedi-lo.

O atrativo principal é o extenso trabalho de pesquisa do autor para a construção do “jogo”. Digo, ficções históricas já são a princípio bem pesquisadas, ler uma crítica que diz que uma ficção histórica é “especialmente bem pesquisada” deixa uma impressão duradoura.

Também disponível para Kindle e Kobo

Destroyermen, livro 7: Iron Gray Sea (Taylor Anderson)

Iron Gray Sea

Serei bem breve com este. Iron Gray Sea é o sétimo em uma série iniciada, pasmem, quatro anos atrás. Haja fôlego para escrever!

Basicamente, esses sete livros retratam um cenário sci-fi de história alternativa em que brechas dimensionais enviam navios americanos da segunda guerra para um planeta onde duas raças, os Lemurians e Griks, também estão em uma guerra mundial. A partir daí os americanos e japoneses estabelecem contato com as duas raças, alianças são firmadas, novos acordos militares surgem e as guerras mundiais de ambos os mundos se entrelaçam e expandem.

É o sétimo livro, qualquer comentário sobre a sinopse desse livro em específico é uma onda de spoilers dos anteriores. Permanecerei calado. Nenhum comentário. Vamos para o próximo.

Também disponível para Kindle e kobo

The Unincorporated Woman (Dani & Eytan Kollin)

The Unincorporated Woman

Sequência de The Unincorporated Man e The Unincorporated War, não pretendo falar nada sobre a sinopse de The Unincorporated Woman.

Ao invés disso, vamos falar sobre The Unincorporated Man. Um clássico cult instantâneo, The Unincorporated Man é mais um dos livros da minha lista vermelha da vergonha, cheia de grandes livros de sci-fi que ainda não li. Sou um péssimo leitor de sci-fi, como sempre ressalto. O futuro é a ascensão de uma nova civilização após um colapso econômico completo. Cada ser humano é incorporado a um sistema e luta para conseguir sua parcela do valor de sua vida e comprar ações de todos ao seu redor. E então, um bilionário dos dias atuais é encontrado em estado criogênico e descongelado. Um bilionário-capitalista-selvagem em um mundo onde cada ser humano é dono de parte daqueles ao seu redor mas não dono de si mesmo por completo, o cenário perfeito para uma revolução.

Quanto a The Unincorporated Woman… se não leu The Unincorporated Man e ainda pretende ler, nem chegue a ler a primeira frase da sinopse. Fui atingido na face por um spoiler colossal logo de cara.

The Great Heilen Mystery (Edward M. Wysocki, Jr.)

The Great Heinlein Mystery

The Great Heinlein Mystery é um artigo bem… curioso. Praticamente uma versão extrema de myhtbusters. Robert A. Heinlein, autor do clássico Strange in Stranger Land, por vezes disse que uma peça de tecnologia naval americana durante a segunda guerra fora baseada em um de seus primeiros trabalhos, mas sempre recusou-se a identificar sobre qual tecnologia e qual obra estava falando. Agora, em duzentas e tantas páginas, mais um PhD decide fazer um extenso trabalho analisando cada uma das obras do Heinlein antes da segunda guerra e comparando-as às novas peças de tecnologia naval americana da época para identificar se e qual a ligação existente.

Afinal, a ficção científica realmente é capaz de mostrar os rumos reais da tecnologia comprovadamente?

The Hollow City (Dan Wells)

The Hollow City

 

Mais um do Dan Wells, e vejam que não tanto tempo atrás falei de Partials. Bom, já falei anteriormente sobre Dan Wells, autor relativamente novo no mercado e marcado por sua trilogia bestseller “I Am Not A Serial Killer”, sobre um anti-herói sociopata lutando contra si mesmo para não se tornar um serial killer. E o Sr. Wells também é membro de um de meus podcasts favoritos, o Writing Excuses. Agora, Dan Wells lança mais um thriller. E todas as dúvidas que tive quanto a Partials convertem-se em expectativas para The Hollow City.

O protagonista de The Hollow City é um esquizofrênico paranoico em estado grave, que se vê perseguido por homens sem rosto e acredita que todos os aparelhos elétricos ao seu redor estão vigiando-o e mandando sinais com relatórios para um mestre invisível. The Hollow City também é em primeira pessoa, ao que parece. E após muitas voltas pela mente perturbada de Michael Shipman, entra o elemento principal da trama: nem tudo o que consideramos loucura a princípio de fato o é. Algumas das alucinações de Michael são eventos sobrenaturais reais acontecendo ao seu redor. Em outras situações eu estaria bem receoso, mas li um artigo sobre o trabalho de pesquisa feito e fiquei bem confiante de que o resultado será ao menos muito decente.

Estou Lendo

Ainda não acabei Mago e Vidro, mas faltam menos de duzentas páginas. Ao longo da próxima semana me voltarei para o próximo da lista: Cinco Luas. Depois voltarei a ler O Festim dos Corvos, que está parado há meses por minha inaptidão para ler capítulos sobre os Greyjoy ou sobre “aquela vadia”, vulgo Cersei.

Mago e Vidro é bem menos estiloso que os anteriores. Não é escrito de forma a emular um jogo de tarô nem é cheio de trechos de poemas, e a parte do presente baseada no Mágico de Oz é a menor do livro. O flashback não é feito em um formato estiloso, uma pena. Mas o flashback também foi a parte que mais me agradou na Torre Negra até agora. É uma quebra tão grande com o padrão  monótono “Roland caminha pelo deserto, Roland caminha pelas montanhas, Roland caminha pela praia, Roland caminha pela floresta, Roland caminha pela planície” e um trecho muito menos desesperador que as partes de Lud e das Terras Devastadas. Pelo ritmo nem parece um trecho da Torre Negra, talvez isso seja bom ou não, não tenho certeza ainda.

E aqui encerra-se nossa excursão. Agradeço a todos pela presença, como sempre.

Não temos menções honrosas. A onda de lançamentos foi colossal, mas passei um pente tão fino que cortei todos os livros fora os cinco comentados (Lorde Worth no modo extermínio, acusando todo e qualquer livro de plágio ou clichês exagerados).

Deixem seus comentários para impedirem que eu entre em uma horrenda onda depressiva que me condenará a atrasar até quarta-feira os próximos posts. Falando sério, preciso dar um jeito nesses atrasos. O dessa semana foi em parte porque estava começando algumas reviews, esperem a primeira das reviews pendentes para esta semana. Os próximos posts sairão no horário, e a isso dedicarei o máximo de esforços possíveis!

Até a semana que vem!



Categorias: Notícias Subterrâneas
Tags: , , , , , , , , ,

Lorde Worth

Caçador de Hobbies exóticos, leitor obsessivo e jogador compulsivo.

4 Comentários sobre Notícias Subterrâneas: Semana 40

  1. Tomasz Barcinsk

    Informo a todos os amigos que se interessaram pelo primeiro livro de Sapkowski que o segundo livro de contos sobre Geralt de Rívia, A espada do destino, foi lançado no dia 26 de junho e já deverá ser encontrado nas livrarias. O livro seguinte, O sangue dos elfos, que é o primeiro volume da saga propriamente dita já está traduzido e, segundo a editora WMF Martins Fontes, será lançado no início de 2013.

  2. Guto Vissoci

    Puxa, é só dar uma bobeada que fica atrasado nos reinos substerrâneos… Isso que dá menosprezar Lorde Worth…

    Semana quase que exclusivamente sci-fi, curti.
    Gostei da maioria, em especial essa série que começa com The Unincorporated Man e esse thriller The Hollow City, pois partem de premissas interessantíssimas.

    Já o Iron Grey Sea… uma decepção, ao menos nesse momento de cognição sumária (do juridiquês: pelo que vi do preview) Decepção porque se os navios fossem parar numa realidade alternativa onde a WW2 tomou outro rumo por um detalhe besta, seria muito mais interessante; uma ficção histórica alternativa (da 2ª guerra!!!) seria animal. A série até pode ser boa (para chegar até o sétimo livro, tem que ter algum valor), mas diante dessa outra idéia, para mim, perdeu todo o brilho.

    Bom, eu acabei de ler o Dança com Dragões. Com certeza a divisão do livro que levou ao Festim dos Corvos e a demora em terminar d eser escrito, prejudicam esse volume também (embora seja bem melhor de ler que o anterior). Aliás, a separação que ele fez foiesquisita demais. melhor seria escrever tudo e separar no meio, em volumes um e dois… mas, o livro é dele, faz o que quer. No mais, fiquei com a impressão que ele ainda não acabou, que o grande final que seus livros terminam, não veio. Fatos importantes construídos durantes todo o livro (aliás, desde o Festim dos Corvos) ficaram para o próximo, deixando um gostinho de que falta alguma coisa.

    Mas, apesar de tudo, ainda é Westeros e eu gostei muito de ler. Pena que vai demorar para voltar a essa terra. Droga!

    • Lorde Worth

      E continuo atrasado até em responder comentários, haha, mas essa semana sairá no horário.

      Pois é, essa é aquela semana de sci-fi que aparece a cada virada de ciclo cósmico bizarro ou algo assim, aquele evento raríssimo que temos que comemorar. Acho que a última vez foi no Natal passado.
      E pois é, Iron Gray Sea foi mesmo o tapa-buraco da semana.

      Eu ainda estou travado no Festim dos Corvos, se o Dança com Dragões é ao menos um mínimo melhor ainda tenho esperança. O final não veio? Como aquele esmaga crânios do primeiro, e o estoura cabeças do segundo e o destruidor de esperanças do terceiro? Que droga.
      No mais estamos na torcida para que Lady Morte não chegue ao velho Martin antes que o último livro saia.

      Haha, enquanto Westeros está de folga aproveite para encarar a infinidade de livros depois do 1632.

  3. Ronaldo Cavalcante @RonaldoCav

    “Lorde Worth no modo extermínio, acusando todo e qualquer livro de plágio ou clichês exagerados” hahahahahaha

    Sou só eu ou The Sacrifice Game parece ser muuuito bom??? Sabe quando dá aquela vontade de já ter o livro em mãos??? É Isso!!

    sci-fi na veia!!!! Uhuuuuuul… mas nenhum me chamou a atenção…Iron Gray sea deve ser uma loucuraaaaa!!!

    Já leu Dança com Dragões, Guto? Devorou!!! E eu to preso ainda naquele que não deve ser nomeado.

Adicione um comentário