Notícias Subterrâneas: Semana 52

Escrito por: | em 01/10/2012 | Adicionar Comentário |

Notícias Subterrâneas lançadas CUMPRINDO OS HORÁRIOS! Salvas de palmas, salvas de palmas. Aqui está a lista dos lançamentos mais atraentes de ficção especulativa da semana de 23 a 30 de setembro. Aqui é seu anfitrião, o agora pontual Lorde Worth, comemorando o retorno da periodicidade da coluna. Os dois posts atrasados sairão em algum momento das próximas duas semanas, não se aflijam. Enquanto isso, subam a bordo do transubterrâneo e encaremos esta irregular semana que já começa com Terry Pratchet e Neal Stephenson.

Lançamentos

The Mongoliad, livro 2

Mongoliad 2

Os meses vêm, os meses vão, a roda do tempo gira e eu ainda não tive a chance de ler The Mongoliad. Sim, falei do primeiro livro meses atrás. Recapitulando, porque acho isso o ápice da interação com o leitor, The Mongoliad foi um projeto online do Neal Stephenson com Greg Bear e outros autores de sci-fi, fantasia e ficção histórica. Houve um site, um fórum, um vlog e afins para desenvolver a história, com a opinião dos leitores moldando os rumos da série e a contribuição de vários especialistas. Ou melhor, há um site, ainda está lá, podem checar.

Com algumas pequenas mudanças e adaptações, esse projeto colossal está sendo lançado em três livros. A história é sobre uma invasão mongol à Europa, a propósito. Mas isso é o de menos, o diferencial colossal é o processo de construção desse enredo.

Também disponível para Kindle e Audible

Dodger (Terry Pratchett)

Dodger

Terry Pratchett, aquele cara de Discworld que quase não é famoso e idolatrado. Cada vez que vejo o nome dele no topo de um livro abro um sorriso largo já esperando toda a comicidade pela frente. Não poderia ser diferente com Dodger.

Dodger, seguindo a moda dos livros vitorianos e suspeito também Mapa del Tiempo, tem como protagonista um órfão em Londres, que se encontra com figuras célebres da história e do imaginário popular londrinos. Aparecem, por exemplo, Sweeney Todd, o barbeiro assassino, Charles Dickens,  Benjamin Disraeli e Robert Peel. Pelo meu breve comentário sobre Mapa del Cielo podem ter certeza de que a presença do Charles Dickens é o suficiente para aguçar minha curiosidade.

Também disponível para KindleKobo e Audible

Longing for Yount, livro 2: The Indigo Pheasant (Daniel A. Rabuzzi)

Indigo Pheasant

Pela capa esperava algo muito promissor, depois de algumas entrevistas minhas expectativas aumentam ainda mais. The Indigo Pheasant é a sequência de The Choir Boats e conclui a história por aqui mesmo. Não é uma série ou trilogia, só dois livros e ponto (que raridade). Como talvez alguém suspeite pela capa, The Indigo Pheasant e The Choir Boats são baseados nos monstros marinhos que permeavam o imaginário popular séculos atrás. Não que agora não permeiem, mas esses livros são literalmente baseados nos desenhos de monstros em cartas navais antigas.

O enredo trata de como a Terra entrou em contato com o mundo de Yount por meio de uma conexão marítima, um mar mágico e estranho que liga mundos. O protagonista, Barnabas McDoon, é um mercador em busca de redenção que parte em viagem rumo a Yount, acidentalmente antagonizando as criaturas mais poderosas de lá. E um adendo, as figuras nas capas são fotos de entalhes feitos pela esposa do autor.

Essas capas estão impedindo minha crítica de se manifestar.

Coletâneas/Antologias da Semana

At the Mouth of the River of BeesBook of Cthulhu 2Cupid's ScytheMyth of the Moon Goddess

Saindo um pouco do comum, trocarei os outros dois livros por comentários curtos sobre quatro coletâneas curiosas que apareceram na lista de lançamentos.

At the Mouth of the River of Bees é uma coletânea – a primeira coletânea – de Kij Johnson, uma autora que ganhou o Nebula Award nos últimos dois anos e participou de algumas antologias best-sellers por aí. Dito isso, nunca li comentários sobre Kij Johnson fora das listas do Nebula, então não sabia ao certo sobre o que temas ela escrevia e ainda não sei como é analisada a sua obra. Bom, pesquisei agora, mas não farei comentários sobre minhas descobertas.

Na sequência, Cupid’s Scythe é uma antologia de novellas, contos e poemas de Venus de Mileage tratando de um mesmo enredo: Cupido e a Morte trocaram seus lugares. Até ver a capa desse livro não lera nada sobre Venus de Mileage. Aliás, ela é uma autora bem subterrânea. Exatamente por isso achei que valia a menção.

O terceiro livro é Myth of the Moon Goddess, que parte de um conceito igual ao de um livro que estou lendo agora: karma. Esse omnibus reúne três livros falando sobre três vidas de uma sacerdotisa de uma deusa da lua vencendo as provações do mundo violento e machista em que vive. As sinopses dos livros separados são interessantes, mas no Estou Lendo discorrerei sobre um livro também sobre karma e reencarnação com uma pegada levemente diferente que por acaso causou mais impacto em seu lançamento.

Por fim. The Book of Cthulhu. Algum tempo atrás a Night Shade Books lançou uma coletânea de contos lovecraftianos não escritos por Lovecraft. Sim, os famigerados Cthulhu Mythos e alguns mais modernos. Para os não iniciados em cultos lovecraftianos, H. P. Lovecraft foi um mega autor de terror/horror que possui uma extensa obra ,escrita por amigos em seu tempo e posteriormente por fãs, orbitando ao redor de seu universo. Agora, após o grande sucesso do primeiro livro, a Night Shade lança uma senda coletânea de contos lovecraftianos consagrados ao longo do último século. Lovecraft, o autor que inspirou mais livros escrevendo o mínimo de obras próprias (certo, talvez concorra com o Robert E. Howard).

Estou Lendo

Ao longo dos últimos tempos, o “pós-Eye of the World”, cheguei até a metade de Hero of Ages (melhor livro do Brandon Sanderson que li até o momento), o terceiro livro de Mistborn, e comecei a ler Cloud Atlas. No futuro haverá uma review sobre a trilogia Mistborn como um todo, por enquanto, para evitar spoilers, digo que o padrão de qualidade que decaiu um pouco no segundo livro voltou com tudo e superou o primeiro, no resto é mais Mistborn. Quanto a Cloud Atlas…

Cloud Atlas é um livro de sucesso estrondoso de alguns anos atrás. Estava ignorando-o até ver um trailer do filme que sairá em outubro, depois corri atrás de reviews e do livro em si. Pretendo concluí-lo antes de assistir ao filme (a propósito, aqui está o trailer: http://www.youtube.com/watch?v=U9qwg0qQVLw ). CLoud Atlas é em duas palavras primoroso e maravilhoso. O conceito inicial do livro é karma, como já citei, e por tabela reencarnação. Há seis histórias no livro, contadas em sequência cronológica começando no século XVIII ou XIX, não me lembro ao certo, e concluindo-se no futuro pós-apocalíptico. Melhor dizendo, começando e acabando no século XVIII ou XIX. Explico: o livro mostra somente a primeira metade de cada história, sendo lida pelo protagonista da história seguinte, para então concluir a sexta história e voltar no tempo com a conclusão de cada uma até mostrar o final da primeira, novamente no ponto inicial no passado.

Para que as histórias sejam lidas pelos protagonistas das histórias seguintes, é claro que foram estruturadas em formatos de diários, cartas, “orisons” et cetera, com progressão de linguagem acompanhando os saltos no tempo. A propósito, estética e estilisticamente o livro já é um deleite. As histórias não perdem espaço frente à linguagem, os personagens são carismáticos e muito bem apresentados, embora os protagonistas sejam os mesmos, mas reencarnados em momentos diferentes. E o karma. O karma não perdoa.

 

E aqui concluímos a quinquagésima segunda semana das Notícias Subterrâneas. Lançadas à uma da manhã de segunda.

Ufa, o atraso é mínimo. Para todos os efeitos cumpri o prazo.

Agora é a vez de vocês, deixem seus comentários sobre os lançamentos, o que estão lendo e todos os insultos que quiserem.

Até breve, tenho posts atrasados para lançar.

Menções Honrosas

Bad Glass 



Categorias: Notícias Subterrâneas
Tags: , , , , , ,

Lorde Worth

Caçador de Hobbies exóticos, leitor obsessivo e jogador compulsivo.

Adicione um comentário