Notícias Subterrâneas: Incendiando Publicações

Escrito por: | em 11/06/2013 | Adicionar Comentário |

Saudações a todos! Notícias Subterrâneas saídas direto do forno, devidamente temperadas por seu anfitrião, Lorde Worth. E que semana! Reclamei da falta de livros e é claro que os deuses editoriais ouviram minhas preces e me bombardearam de livros. Há tempos não tenho que cortar tantos livros de uma lista. Sem mais delongas, nossos lançamentos de ficção especulativa.

Clockwork Fairy Tales

Coletâneas e antologias primeiro, para manter a tradição. Temos steampunk (habemus vaporpunk!) logo no começo, Clockwork Fairy Tales ** (Stephen L. Antczak & James C. Bassett), uma releitura das fábulas dos Grimm na nossa querida estética vitoriana. Intrigante que os autores não pareçam exatamente figuras típicas desse meio, até por isso dou um voto de fé para essa coletânea. Parece bem competente. Por falar em “competente”, também temos mais um Solaris Book of FantasyFearsome Journeys ** (Jonathan Strahan). Jonathan Strahan, antologia, solaris, sabem o resto. Alguma compulsão de contrato deve forçá-lo a fazer uma dessas por bimestre, não pode ser que alguém viva só de antologias de fantasia (ok, até pode, penso em vários exemplos).

Fearsome Journeys

Sob a tag “fantasia”, as cotas foram preenchidas: Antiagon Fire**^ (L. E. Modesitt Jr.) e Burdens of the Dead * (Mercedes Lackey, Eric Flint & Dave Freer). Não preciso comentar muito, não é? L.E Modesitt Jr com Imager, sua mina de ouro, e mais uma contribuição do Eric Flint para a fantasia mundial. Imagino uma sala muito vasta, atulhada de livros, e com uma plaquinha na entrada na qual lê-se “Eric Flint: Obra Completa”. Claro, isso é uma contribuição com a Mercedes Lackey, que sozinha encheria uma sala só um pouco menor (tenho a impressão de que os livros dela geralmente são mais curtos que os do Flint), e com o Dave Freer… Ah, o cara que escreveu Cuttlefish, tenho a impressão que citei-o em algum post ancestral. A propósito, o livro deles é sobre Alexandria com magia.

Antiagon Fire Burdens of the Dead

I Travel by Night (Robert McCammon) parece bom, não é? Tem uma capa bonita, não é? Não poderia ser diferente, é da Subterranean Press. Como está em pré-venda há um tempo, já está quase esgotado (até pensei em comprar um eu mesmo). Ah, Subterranean, essas edições são tão detalhadas e bem feitas! Posso colocar na minha lista de remorsos que não tenho as edições deles do começo de Malazan Book of the Fallen; aliás, minha estante é virgem de Subterranean. Nem falei sobre o livro ainda. I Travel by Night é um livro visceral sobre a guerra civil americana – e vampiros – pelo mestre do terror visceral Robert McCammon. Fãs de McCammon, me perdoem: não sou versado na bibliografia dele, então deixarei isso no ar para que alguém complete nos comentários.

I Travel by Night

Em se tratando de ficção científica… Cobra Slave * (Timothy Zahn) segue uma série colossal de space opera que já me desagrada nas sinopses. Earth Afire **^ (Orson Scott Card & Aaron Johnston) tem “Orson Scott Card” no título, é um selo de qualidade per si. E para aquela pitada de steampunk, His Clockwork Canary** (Beth Ciotta). Fiquei em dúvida se creditaria este último, mas as críticas iniciais me convenceram: parece que além de referenciar Jane Austenem steampunk, Beth Ciotta sabe escrever romances bons. His Clockwork Canary é o segundo em uma série de histórias aparentemente independentes sob o título The Glorious Victorious Darcys, tratando de histórias românticas com aventura steampunk no meio. Neste caso específico, relata-se a história do engenheiro Simon Darcy (tipo o Sr. Darcy?) e sua busca por uma máquina do tempo, contracenando com Wilhemina Goodenough (esse primeiro nome é um trava língua), uma ousada repórter sensacionalista. Os estereótipos do steampunk estão todos aí, deve agradar aos fãs mais ardorosos. Preciso encontrar algum bom livro dessa estética para uma review, logo dirão que só sei insultar tudo que é produzido nesses moldes.

Cobra SlaveEarth AfireHis Clockwork Canary

Por fim, a curiosidade da semana: Reanimators (Peter Rawlik). Se o título parece familiar, não é mera coincidência. Reanimators é exatamente uma releitura do clássico Hebert West: Reanimator, uma das tiradas únicas do Lovecraft com zumbis. Se o conto original tem só trinta páginas, os filmes de fãs já expandiram a história para umas boas horas, e Peter Rawlik parece ter aproveitado todas as fontes para escrever um romance inteiro sobre as décadas de embates entre o insano Herbert West e um suposto nêmesis até então desconhecido. Claro que ele extrapola para incluir cenário como Innsmouth e Dunwich na narrativa, mas qual seria a graça sem isso?

Reanimators

Fico por aqui – por esta semana. Obrigado a todos pela presença, deixem seus comments de amor e ódio, insultos e informações relevantes. E até a próxima semana, com um Lord of the Samples.




Categorias: Notícias Subterrâneas

Lorde Worth

Caçador de Hobbies exóticos, leitor obsessivo e jogador compulsivo.

Adicione um comentário