Notícias Subterrâneas: Expresso de Julho

Escrito por: | em 30/07/2013 | Adicionar Comentário |

Olá a todos! Retornando após um recesso que podem atribuir a dois fatores: incompetência do colunista e falta de livros. Claro que “falta de livros” não é uma verdade completa, logo substituo por “falta de livros atraentes”. Parece até que já estamos em dezembro, julho foi uma festa de antologias e genéricos. Enfim, fui montando uma lista com o que aparecia e agora “habemus post”.

Senhoras e senhores: Notícias Subterrâneas, o mais irreverente apanhado de notícias de ficção especulativa em língua portuguesa. Aplausos! black-and-white-audience Antologias, antologias, antologias. O que seria de mim sem elas? Sempre que tudo falha e estou prestes a desistir de colocar lançamento algum na lista, percebo a existência de uma antologia. Infelizmente, em certos meses (lê-se “dezembro”) o limite de coletâneas e antologias no post é extrapolado por uma enchente de livros do tipo que veremos a seguir.

The Year’s Best Science Fiction: Thirtieth Annual Collection**(Gardner Dozois)

Sem muito a comentar. Gardner Dozois edita essa série há décadas e ainda não houve quem a impedisse de ir a público. Só pela tradição já merece o primeiro lugar na lista, não? Eu confio na capacidade de um autor experiente como Dozois para montar um apanhado de sci-fi por ano mantendo alguma qualidade. Fora isso, a arte de capa é de “Fundação e Terra”, angariando vários pontos extras comigo.

The Year’s Best Science Fiction and Fantasy: 2013 (Rich Horton)

Ok, temos essa outra aí que sai todo ano e… Catherynne M. Valente. Ponto.

Imaginarium 2013: the best canadian speculative writing **(Sandra Kasturi & Samantha Beiko)

Como os americanos já lançaram duas “The Year’s Best” parece justo que os canadenses lancem coletânea dessas também. Com alguma vergonha – mas não tanta – ressalto que muitas vezes confundo as nacionalidades dos autores de língua inglesa (faço o mesmo com os espanhóis, por sinal), então até me impressionei em reconhecer na lista uns dois que eu pensava serem americanos. Ahn, acho que Erikson e Esslemont são canadenses, embora agora a dúvida esteja instalada.

Bad Seeds: Evil Progeny * (Steve Berman)

Autores de terror e crianças malignas. O que é mais clichê? Steampunk, claro. Ha-ha! Talvez a melhor pergunta seja “como isso pode falhar?”.

Carniepunk **^

Perceba que minha citação anterior a steampunk foi uma preparação para esta aberração trissômica do uso do sufixo “punk”. Cyberpunk? Ótimo. Steampunk? Já foi uma boa ideia. Dieselpunk? Pode ser ruim, mas em algum momento seria escrito.

Mythpunk? GENIAL!

Então surgem os “solarpunks” e afins. Quando vejo um CARNIEpunk, mal consigo manifestar uma manifestação além de “é sério mesmo?”. Ponderemos que poluir um cenário polido, impecável, com um tom escuro e uma corrupção moral em algum ponto é uma etapa lógica do processo de reinvenção de gêneros. Escrever nossas space operas decadentes cria novos rumos, destruir contos-de-fadas é uma coisa fofa e simpática, não discordo desse tipo de raciocínio. Francamente, o que se pretende desconstruir, perverter ou destruir com “Carniepunk”? Vincular “circo” a “terror” e “sujeira” é uma cartada mais que clichê para terror e horror. Pelo amor dos céus, parem com os somethingPUNK.

Best Sci-fi (Dozois)Best Sci-fi (Horton)Imaginarium Bad SeedsCarniepunk

The Best of Connie Willis** (Connie Willis)

Ora, ora, Connie “A Premiada” Willis lançou uma coletânea de contos premiados. Se você nunca fez isso, abra a página dela na wikipedia e veja a lista de prêmios que a velha senhora já angariou. Eu me impressiono sempre, muito. Neste discreto volume há dez contos selecionados em um mar de títulos dela – e com comentários da autora.

The Initiate Brother Duology ** (Sean Russel)

O primeiro livro, The Initiate Brother, é do início dos anos noventa e eu não o conhecia até este post. Ah, é uma fantasia épica com estilo oriental, mas se deixarmos de lado a ambientação não há nada que chame tanta atenção. A maioria das reviews que encontrei foram de pessoas que leram nos tempos de colégio e mantiveram boas lembranças disso; as reviews novas, de leituras recentes, não foram tão favoráveis.

This is How You Die**^ (Ryan North, Matthew Bennardo & David Malki)

MACHINE OF DEATH! Eu estava esperando por este livro, talvez não desde o último, mas desde o trailer

Na sequência, dois que me abstenho de comentar. Eu realmente não tenho amor algum por HonorverseLiaden Universe é algo que me apetece igualmente pouco. Os fãs sabem do tipo de séries imensas de que estamos falando, do tipo de sci-fi que representam e o que esperar. Se você não é fã… Bom, caso seja um aventureiro aficionado por sci-fi…

A Liaden Universe Constellation, volume 1 * (Sharon Lee & Steven Miller)

Worlds of Honor, livro 6 : Beginnings* (David Weber)

the best of connie willisThe Iniate Brother DuologyBeginnings: Worlds of Honor This is How You DieA Liaden Universe Constellation

Fantasia, fantasia e steampunk. Temos Terry Brooks preenchendo sua vaga, uma nova fantasia épica que fez algum barulho, uma continuação de uma fantasia histórica bem recebida e mais um de Burton & Swinburne

The Dark Legacy of Shannara, livro 3 : Witch Wraith**^ (Terry Brooks)

The Thousand Names**^ (Django Wexler)

Thieves’ Quarry**^ (D.B. Jackson)

Burton & Swinburne, livro 4 : The Secret of Abdu El Yezdi**^ (Mark Hodder)

Witch WraithThousand Names Thieves' Quarry THE SECRET OF ABDU EL YEZDI

E também Elisha Barber**^ (E. C. Ambrose). Atraiu minha atenção, por mais discreto que o livro seja. Elisha Barber é o primeiro em uma nova série baseada no personagem homônimo, um médico medieval que descobre dentro de si uma magia deveras sinistra. Ganhou minha confiança por manter o comentário sobre magia sutilmente perdido fora do foco da sinopse. É uma fantasia histórica crua, falando sobre uma profissão nada simples em um momento brutal do passado. Elisha Barber já é pela descrição do ambiente um protagonista com problemas suficientes para que eu me importe. E provavelmente estará no próximo Lord of the Samples.

Elisha Barber

  Uchronias e fantasias históricas… Temos dois. São livros de peso, de séries de peso e que não li ou conheço profundamente. Digo, o Harry Turtledove tem alguma fama por seus enredos, seria injusto criticá-lo, mas o Taylor Anderson com essa série Destroyermen… Já falei de ao menos mais um livro da mesma série e ainda penso que parece um caça-níqueis imenso.

The War that Came Early, livro 5: Two Fronts**^ (Harry Turtledove)

Destroyermen: Storm Surge**^ (Taylor Anderson)

Two FrontsStorm Surge

Momento Glen Cook, brincadeira, é o único livro de fantasia urbana da rodada: Garrett P.I. : Wicked Bronze Ambition** Isso mesmo, Garrett P.I., outro osso dourado nas mãos de um autor que não sabe quando deixar uma série de lado. Adoro Glen Cook e isso não impede que eu lamente o quanto ele roeu Black Company. Quanto a Garrett P.I. em si: não tenho opinião formada. É mais uma fantasia urbana sobre casos policiais sobrenaturais – ao mesmo tempo é uma série muito velha que ainda vende. Talvez a melhor opinião que minha idolatria ao Glen Cook me permita manifestar seja “leria Dread Empire antes disso”.

E sabem que é Michael Flynn? Ele é aquele autor de ficção científica gordinho que lança livros com capas lindas. Falei de uns dois na minha carreira como colunista. E temos outro dele por aqui, Spiral Arm, livro 4 : On the Razor’s Edge**^ 

Wicked Bronze AmbitionOn the Razor's Edge

The Humans*^ (Matt Haig) tem uma sinopse magnífica. In a nutshell: é um romance sobre a estadia do Ford Prefect (Guia do Mochileiro) entre os humanos. Sendo mais específico, é sobre um alien que vem estudar os seres humanos e escrever sobre eles. Em seu processo de aprendizado, o extraterrestre vê as frivolidades e a tolice humanas, mas experiencia situações que trazem uma satisfação própria também. No todo, parece uma irreverente análise do que somos pelos olhos de um estrangeiro. Wool feelings? Merece a menção por parecer engraçado.

The Humans

E assim terminamos nossa jornada.

Phew, esse post demorou para sair. Dentro de alguns dias retorno com algo novo e pontual.

Enquanto isso… deixe seus comentários, críticas, gracejos, passagens favoritas do dicionário ou sinopses.

Até breve!



Categorias: Notícias Subterrâneas

Lorde Worth

Caçador de Hobbies exóticos, leitor obsessivo e jogador compulsivo.

Adicione um comentário