Notícias Subterrâneas: Fevereiro

Escrito por: | em 26/02/2014 | Adicionar Comentário |

Olá a todos, leitores do Grifo. Depois de um hiato (para variar) e de mês decepcionante ao extremo com lançamentos, volto a conduzir o Conceitual Transubterrâneo pelas ferrovias dos Reinos Subterrâneos da literatura – as terras da ficção especulativa, do indie entoxicado e da loucura em língua escrita! Só que sem tanta loucura ou animação hoje. Passei os últimos dias resgatando tudo que havia separado para listas anteriores e fiquei francamente decepcionado com os resultados.

A totalidade do mês de fevereiro nos oferece seis – SEIS! – livros mais ou menos interessantes dentro do nosso nicho. Claro, seis livros por mês já estão no limite do que a maioria de nós lerá, mas lembrem que comecei a escrever as notícias com cinco livros por semana. Enfim, o que realmente me incomoda é que a lista de livros inicial não era menor que a dos outros meses. Depois de passar o pente largo, havia ainda oitenta obras na lista. Dessas oitenta, só seis sobreviveram aos testes de sinopse, pesquisa e prévia. É uma queda de qualidade média significativa para fevereiro – e já pulo janeiro exatamente porque espero resultados assim. Mas vamos logo analisar os seis sobreviventes.

Dead Americans

Dead Americans and Other Stories (Ben Peek), nossa primeira vítima, é uma coletânea de contos. Ben Peek, o senhor autor, é um australiano que conta em seu currículo com uma lista muito razoável de publicações em revistas, com um blog simpático e bem ativo, e com… algo que muito me interessa: uma pequena seleção de livros que exploram formas exóticas de se construir narrativas (exemplo: um ebook em duas partes que pode ser lido de duas formas para apresentar dois posicionamentos morais diferentes e igualmente válidos). Dead Americans parece ser uma ótima maneira de conhecer o trabalho de Peek – e pretendo ler ao menos uma sample de alguma novela dele. Os contos são, como é de praxe, de temas variadíssimos e com títulos ótimos (“The Souls of Dead Soldiers are for Blackbirds, Not Little Boys”).

DemonWars: First Heroes

DemonWars: First Heroes (R. A. Salvatore) é um omnibus que engloba The Highwayman The Ancient, os dois primeiros livros de Saga of the First King. E… bom… é isso. É a primeira metade de uma tetralogia do R.A. Salvatore que teve sucesso considerável. De minha parte, eu gosto de um título (quase) heroico como “Highwayman”.

Three Princes

Three Princes (Ramona Wheeler)** é uma dessas peças de história alternativa que vai tão longe que bem poderíamos chamá-la fantasia. Bom, Ramona Wheeler já publicou livros de ficção científica e de horóscopos egípcios. Hm, curioso. Three Princes parece uma sequência lógica do trabalho dela. Pois bem, Three Princes é sobre o século XIX de um mundo dominado pelo Império Egípcio (século XIX of our Lord Julius Caesar. E o nome do faraó é ‘Djoser-George’, e Bismarck é um terrorista. E os Incas estão com tudo. Infelizmente, as reviews acusam ondas de furos de enredo e personagens mal desenvolvidos. Ao menos a premissa é legal.

The Waking Engine

The Waking Engine (David Edison)** é outro exemplo de premissa ótima (e digo isso só porque eu já escrevi alguns contos com premissa similar, haha). The Waking Engine é o romance de estréia de David Edison e segue por uma vertente corajoso e atraente da rota da ficção, ainda que com um número meio pequeno de páginas… O romance retrata uma cidade no limiar da existência, onde o portal para a Verdadeira Morte aguarda peregrinos de todos os mundos. Há figuras clássicas andando pelas ruas da City Unspoken, como fadas e anjos, mas também tribos mais amplas (‘deus’, a palavra mais vaga da fantasia). Claro, o pontapé para o enredo é que o portão está com bug e os mortos começam a enlouquecer conforme se afundam demais em filosofia.

Os ganchos da sinopse são tantos, a premissa já é por si tão profunda e o número de páginas é tão pequeno (400 páginas, sério?), que eu sinto que este primeiro livro da série tem que ser uma correria maldita. Alguém aí já se aventurou por Gardens of the Moon? É aquele tipo de correria que prevejo. Com isso em mente, fui ler as reviews e encontrei várias reclamações exatamente disso. Bom, o destemido leitor de fantasia não se abala por enredos muito complicados e correria narrativa, se abala?

V-S Day: A Novel of Alternate History

V-S Day: A Novel of Alternate History (Allen Steele) é história alternativa. Legal. É do Allen Steele. Quem é esse cara? Opa, ele é bem premiado.

E apesar de eu realmente não conhecer os livros dele, Allen Steele é aparentemente um cara muito bom com sci-fi. Excelente, isso dá credibilidade ao livro dele sobre a corrida espacial durante a Segunda Guerra. Nada mais a adicionar aqui.

Annihilation: A Novel

Annihilation: A Novel (Jeff Vandermeer)**^

Yeeeeeees. Um livro do Vandermeer. Sim, meus amigos, Jeff Vandermeer – do Casal Vandermeer, do New Weird, das antologias incríveis, de City of Saints and Madmen – o cara simpático que eu bajulo como bajulo quase nenhum outro autor. E ainda assim a sinopse me deixou receoso. Entendo que a ideia seja publicar três livros bem curtos num período curto para somar um livro maior – posso não aprovar, mas entendo – e não é isso que me incomoda. Mas falar de expedição ao mundo perdido não é um pouco muito batido?

Você reúne um time pequeno de especialistas e os atira em um ambiente misterioso e hostil, onde fenômenos fantásticos, e talvez assustadores, farão com que todos enlouqueçam e se voltem uns contra os outros, ou superem suas diferenças e retornem à civilização. Pronto, um livro de expedição à terra proibida. Há um condado do Reino do Sci-fi só para isso! Se na capa estivesse escrito “A Montanha da Espada Mágica #15: 90% Mais Dragões e Elfos” eu estaria mais receoso, claro, mas ainda assim…

É o Vandermeer, no pior dos casos será um lixo muito bem escrito. No melhor, a tragédia pode ser bem desenvolvida, o cenário pode ser realmente digno do New Weird e eu posso vomitar arco-íris sobre a tela do meu kindle. Quem sabe?

E assim terminamos nossa expedição pelos Reinos Subterrâneos! Obrigado a todos pela presença; depois do carnaval volto com meu primeiro post de notícias para março. Até lá, Lord of the Samples dos livros de hoje!

Antes de seguirem com suas jornadas, deixem seus preciosos comentários (sou um vampiro de feedback, vou secar e morrer como uma flor triste sem ele).



Categorias: Notícias Subterrâneas
Tags: , , , , , , ,

Lorde Worth

Caçador de Hobbies exóticos, leitor obsessivo e jogador compulsivo.

Comentário sobre Notícias Subterrâneas: Fevereiro

  1. Alexandre Brandão

    Olha só… não sabia disso.
    Vamos ver, se o bom dinheiro vier a mim, quem sabe…. ;3

Adicione um comentário