Mangá e Anime: Fist of the North Star (Hokuto no Ken)

Escrito por: | em 24/10/2017 | Adicionar Comentário |

No ano de 199X após uma devastadora e terrível guerra, o mundo se torna um planeta semidesértico com poucos sobreviventes e dominado por gangues, os fracos tem pouca chance. Eis então que surge o salvador do fim do século, o único e verdadeiro sucessor da arte assassina de mais de 2000 anos chamada de Hokuto Shinken, essa é a premissa inicial de Fist of the North Star, um manga (1983) e anime (1984) pós apocalíptico, altamente inspirado por Mad Max e Bruce Lee.

Escrito por Buronson e ilustrado por Tetsuo Hara, Hokuto no Ken foi publicado pela editora Shueisha na revista Weekly Shonen Jump de 1983 a 1988, e teve dois animes exibidos inicialmente no Japão: Hokuto no Ken de 1984 a 1987 com 109 episódios e Hokuto no Ken 2 de 1987 a 1988 com 43 episódios, infelizmente o mangá e os animes nunca foram publicados ou exibidos no Brasil.

Kenshiro é o personagem principal, o mais novo de quatro irmãos adotados pelo velho mestre Ryuken da arte marcial assassina Hokuto Shin Ken, e o escolhido para ser seu sucessor, um lutador silencioso de poucas palavras e que pode acabar com seus inimigos com apenas o toque de um dedo.

Tempos depois do fim da guerra que devastou o mundo Kenshiro passa a viver uma vida pacifica com sua noiva Yuria, mas essa vida dura pouco, devido à falta de pratica no treinamento Kenshiro é derrotado em um combate pelo seu agora ex amigo Shin mestre da arte marcial conhecida como Nanto Koshu Ken que é um dos estilos da arte marcial Nanto Sei Ken, a arte marcial oposta ao Hokuto Shin Ken.

Shin sequestra Yuria por ama-la e acreditar egoisticamente que Kenshiro não é forte o suficiente para protege-la no novo mundo que surgiu. Shin deixa Kenshiro à beira da morte após fazer as famosas sete cicatrizes com o formato das sete estrelas mais brilhantes do chamado grande carro da constelação Ursa Maior no peito de Kenshiro, e também quebrando a tradição ancestral de que Hokuto e Nanto nunca deveriam se enfrentar, dando assim início a muitas tragédias futuras.

Kenshiro após se recuperar, não é o mesmo homem de antes, parte então em sua busca por Yuria e por vingança, e eliminará as pessoa cruéis que cruzarem o seu caminho.

Durante sua jornada ele conhece as crianças Lynn e Bart, que se tornam seus protegidos e companheiros de viagem, a série também conta com muitos personagens memoráveis, dois dos meus personagens favoritos além de Kenshiro são, Rei mestre do estilo Nanto Suichoken e Toki, um dos irmãos mais velhos de treinamento de Kenshiro.

Não esquecendo os vilões, além de Shin temos Raoh o Conquistador do Fim do Século, um dos maiores vilões de todos os tempos, sendo ele o irmão mais velho de Hokuto, sempre acompanhado por seu fiel companheiro o gigantesco cavalo Kokuoh (do tamanho de um elefante), Raoh é um homem cruel que odeia a fraqueza mais do que tudo.

Quanto às inspirações de Hokuto no Ken: uma das mais claras e presentes na obra é Mad Max, o mundo pós apocalíptico devastado e as gangues lembram muito o mundo da quadrilogia de George Miller, sem falar a aparência de Kenshiro tanto nas roupas e no jeito solitário, e vemos ainda que Kenshiro, principalmente no início do mangá, se parece muito com Mel Gibson, mas mais para frente ele é desenhado com traços muito semelhantes a Sylvester Stallone, a outra grande inspiração com certeza é Bruce Lee, principalmente em alguns trejeitos e alguns aspectos marciais.

Sem falar outros personagens e suas inspirações como Raoh que lembra muito Arnold Schwarzenegger, Toki que lembra o Senhor Jesus Cristo, etc, outras fontes também seriam a arte de Frank Frazetta, Blade Runner e muitas outras.

Hokuto no Ken foi uma obra que também influenciou outras, como Jojo’s Bizarre Adventure principalmente nos dois primeiros arcos. Outros animes que tiraram alguma inspiração foram Dragon Ball e Cavaleiros do Zodíaco e muitos outros menos conhecidos por aqui no Brasil.

Hokuto no Ken também conta com vários filmes, Hokuto no Ken (1986) com uma animação um pouco melhor que a da série em anime original e com cenas mostrando mais violência que o anime para a TV. O filme é uma versão resumida e modificada da primeira parte do anime original, mudando alguns eventos e cortando alguns personagens.

Em 2003 foram lançados três ova’s (original video animation) chamados de Shin Hokuto no Ken, que seria uma continuação direta de Hokuto no Ken 2.

E a partir de 2005 até 2008 foram lançados cinco ova’s intitulados Shin Kyûseishu Densetsu com alguns sendo remakes e outro complementos da história original, dois deles centrados em Raoh, um em Yuria, um em Toki e outro em Kenshiro.

E em 2008 foi lanço um anime de 13 episódios inspirado pelo mangá Ten no Haō: Hokuto no Ken: Raoh Gaiden , que conta como Raoh se tornou o conquistador do fim do século antes da série original, o mangá é um spinoff escrito por Youkow Osada e não por Hara e Buronson.

E em 1995 foi lançado um filme com atores reais produzido nos EUA chamado no Brasil de O Guerreiro da Estrela Polar, exibido algumas vezes nas madrugadas da TV brasileira, com Gary Daniels (City Hunter) ator Britânico de filmes de arte marciais como Kenshiro, Costa Mandilor (Jogos Mortais III) como Shin e mais famoso ator do elenco Malcon McDowell (Laranja Mecânica) como Ryuken, o filme tenta adaptar o primeiro arco da série mas acaba mudando muita coisa, claramente teve um sério problema com verba e não fez muito sucesso. Uma curiosidade: o ator Gary Daniels virou um grande fã da série e até deu o nome de Kenshiro para um de seus filhos.

A série também conta com uma grande quantidade de jogos para videogame, saíram jogos para quase todas as plataformas possíveis, alguns dos mais recentes são Fist of the North Star: Ken’s Rage 1 e 2 para PlayStation 3 e Xbox 360 do gênero Beat ’em up da Koei Tecmo, a mesma de Dynasty Warriors. E o mais recente Hokuto Ga Gotoku, produzido pela Sega com a engine da famosa série de games Yakuza, com lançamento programado para 22/02/2018, infelizmente (por favor Sega) sem lançamento confirmado para o ocidente.

Com alguns boatos saindo de vez em quando sobre um possível lançamento do mangá por aqui no Brasil, é uma série um pouco difícil de acompanhar por aqui. Com certeza um dos meus animes preferidos, com personagens marcantes, super recomendando para quem é fã de artes marciais, cenários pós apocalípticos e uma boa história em geral.

É isso ai pessoal e Omae wa Mou Shindeiru!!




Categorias: Anime, Criadores de Mundos, Curiosidades, Mangás e Quadrinhos
Tags: , , , , , , , ,

Kaíde Tavian

Somente um sobrevivente da grande guerra de 199X, com um bunker cheio de livros e filmes trash antigos sobrevivo a qualquer apocalipse!!

Loading Facebook Comments ...

Adicione um comentário