Quadrinhos: Hellboy

Escrito por: | em 29/11/2017 | Adicionar Comentário |

 

“Os sete vão reduzir aquele mundo a cinzas! E quando terminarem, disseminarão seu mal por todas  as dimensões conhecidas! Ninguém será poupado!”

Hellboy é um quadrinho criado por Mike Mignola em 1993 e publicado pela Dark Horse. Se você quiser fugir dos “universos regulares” da Marvel e da DC comics, mas ainda queira manter o tom heroico das histórias, essa é provavelmente a minha melhor indicação.

O personagem Hellboy, nasceu de uma experiência nazista na Segunda Guerra Mundial que aproximou o militarismo da Alemanha ao misticismo e as lendas, porém, ao verem um resultado incerto (um portal que não abriu no lugar previsto), perderam a maior arma que poderiam ter em suas mãos.

Um bebê com uma mão de pedra

A criança foi automaticamente Hellboy. E com o tempo, cresceu para se tornar um grande detetive sobrenatural. Passou a trabalhar para o BDPD (em português: Bureau de Pesquisas e Defesa Paranormal), indo para diversas partes do mundo e  resolvendo casos estranhos, envolvendo todo o tipo de misticismo. As histórias de Hellboy são repletas de personagens bizarros, lutas bem violentas (estamos falando no estilo Marvel Max, com membros sendo arrancados, paredes quebradas por pessoas arremessadas e um protagonista que pode ser sufocado se estrangulado por um monstro gigante) e vilões com propósitos infernais e abissais (nazistas, bruxos, nazistas, demônios, nazistas, vampiros, nazistas…). Isso tudo faz com que os quadrinhos sejam categorizados como “Aventura/terror”. Eu discordo pessoalmente dessa categoria. Não sinto a angustia de um protagonista sendo perseguido pelos demônios da história, na verdade, o que eu mais quero é que ele os encontre e me mostre uma boa briga! A roupagem da história nos remete ao terror, mas o funcionamento dela pouco nos “aterroriza”. Preferia chamar esse quadrinho de “Aventura pulp”, como naquelas antigas revistas do século XX. Afinal, a premissa se encaixa perfeitamente! Um detetive demônio que luta contra o mal que assola o mundo em situações exóticas! Eu leria isso hoje e em 1930!

Uma parte digna de ser mencionada é a relação que as histórias tem com os elementos de H.P. Lovecraft. As grandes forças por trás da origem de Hellboy são entidades malignas que estão presas no espaço, esperando pelo momento que possam despertar e causar o caos em todas as dimensões do universo. Pois é, é igualzinho mesmo. Mas nunca vi isso como um demérito, na verdade, só me faz gostar mais do universo em que a história se passa. E se você pensa “Ah, mas isso pode ser só uma coincidência com o “Cthulhu Mythos de Lovecraft” eu te asseguro uma coisa…

Não é.

Acho que preciso descrever a pessoa Hellboy. Do contrário, vocês poderiam achar que ele é só uma figura legal brigando com monstros. Na verdade, o personagem tem grandes dilemas, como o fato de saber desde sempre que é “A mão direita da destruição”, destinado a ser o agente do fim do nosso mundo, Hellboy nega a sua origem e se envergonha de ser um demônio (o melhor exemplo são os chifres, que ele serra para diminuir sua aparência). É o famoso “cara durão com um coração mole”. O autor já mencionou que se baseou no próprio pai, que era um veterano de guerra, rústico, brigão e carrancudo, mas ainda sim uma boa pessoa.

Hellboy é um quadrinho que te levará para um universo cheio de perigos, profecias e misticismo, mas te dará uma mão de pedra para esmagar o mal que encontrar.

Boa caçada.




Categorias: Diversos, Mangás e Quadrinhos
Tags: , , ,

vinicius

"Sou os diálogos do Tarantino, a ação de Ridley Scott, a magia de Spillberg, as explicações de Nolan e a pose cool de Guy Ritche."

Adicione um comentário