Preconceito Archives - Grifo Nosso

Dica do Grifo: A Legião Negra

Publicado em by Eric Torres | em Diversos | Deixe um comentário  

Quase todos os romances históricos disponíveis são de autores estrangeiros, com tramas completamente fora da nossa realidade. Está certo que a história brasileira carece de muitos momentos que criem um interesse tão relevante, afinal temos somente cinco séculos após a chegada dos portugueses… E o que ficou para trás de Cabral simplesmente não parece ganhar um enfoque literário extenso.

Contudo, recentemente encontrei um romance que muda um pouco este contexto precário ao trazer uma narrativa centrada na Revolução Constitucionalista de 1932: A Legião Negra, do jornalista Oswaldo Faustino.

O livro aborda a participação dos negros no levante paulista, retratando a desigualdade social na década de 1930. O foco está direcionado para a contradição existente entre o patriotismo da época e o preconceito que delimitava a vida, mostrando que mesmo no front havia um tratamento bastante arbitrário com estes soldados.

Trata-se de uma abordagem bem difícil de encontrar em romances similares, e certamente merece ser conferida.

Assunto Polêmico!

Publicado em by Renan MacSan | em Curiosidades, Diversos | 7 Comentários

Não, não vou falar sobre mamilos. Vou tocar em outro assunto igualmente gerador de discussões e opiniões, o preconceito nas obras literárias.

Essa semana saiu a notícia de que o novo Homem-Aranha do universo Ultimate é Miles Morales, um personagem multirracial, filho de pai negro e mãe hispanoamericana. Sem entender bem o mundo das HQs, várias pessoas se manifestaram negativamente, não só por acharem que substituiria o famoso Peter Parker, mas também por que ele era “diferente”.

O universo Ultimate é apenas uma versão alternativa da história conhecida, portanto Peter Parker continuará lançando teias na história normal. Já Miles Morales é criação conjunta do editor chefe da Marvel, Axel Alonso (pai mexicano e mãe caucasiana) e do roteirista Brian Michael Bendis (caucasiano e com duas filhas adotivas negras), trata-se de dois homens tentando deixar um mundo melhor para seus filhos. Basta ver que não há nenhum super-herói de HQ expressivo que não seja caucasiano, o que antes era normal tendo em vista que esse era o público alvo durante dezenas de anos, mas agora já está ultrapassado. Continue lendo…