Lançamento do Mês: FADE

Escrito por: | em 18/10/2010 | Adicionar Comentário |

Este mês foi lançado o segundo livro, Fade (Desvanecer), da trilogia WAKE da escritora Lisa McMann, o primeiro livro conta a história de uma menina de 17 anos chamada Janie, que tem um “poder” um tanto quanto estranho.

Quando alguém começa a dormir e sonhar perto dela ela é sugada para o sonhos das pessoas, e acaba descobrindo vários desejos reprimidos. Como é um livro para jovens, é lógico que encontrará problemas amorosos, mas não foi o principal do primeiro livro, nada de muito desesperador (Será que ele me ama? Vou pular do penhasco para ver se consigo ouvi-lo!).

O livro WAKE é de fácil e rápida leitura, provavelmente FADE seguirá a mesma linha.

“Linguagem enxuta, desenvolvimento rápido de personagens e circunstâncias misteriosas conduzem a narrativa para uma ágil e… satisfatória conclusão. McMann também dá atenção especial para a ciência dos sonhos” – School Library Journal

Os direitos da trilogia já foram comprados pela Paramount e MTV Films, o diretor e roteirista será o Christopher Landon que fez Paranóia, a atriz mais cotada para o papel principal é Miley Cyrus (que era a Hannah Montana), espero que ela não cante no filme.

Ele pode ser encontrado de RS16,90 até R$24,90 , um valor razoável para um lançamento.
Caso você goste de livros com  descrições detalhadas, talvez você se decepcione



Categorias: Diversos, Notícias
Tags: , , , , , , , , ,

Thaís Priolli

Louca por distopias, sempre com uma teoria de "E se...". Não pretende morrer neste planeta.

4 Comentários sobre Lançamento do Mês: FADE

  1. Munir

    Imagina como essa história ficaria se não fosse tão infantil! Com certeza um livro com grande potencial desperdiçado =/

    • Dani Toste

      Munir,

      Não li o livro, então esse comentário é mais sobre o assunto de forma genérica do que deste livro em si: Normalmente gosto bastante de livros infantis, tenho mais problemas com livros adolescentes, então não diria que ser infantil seja necessariamente um defeito, é uma questão de gosto.

      Mas independente de gosto, acho que uma coisa é importante: lembrar, quando você lê o livro, qual o publico alvo dele (espeficicamente nesse caso, a faixa etária): não adianta se propor a ler um livro infantil e depois reclamar que ele era “bobo” ou “demasiadamente simplista”, tem que se lembrar que é você que está lendo um livro “fora” da sua faixa etária, então não adianta querer que o livro se adapte a você.

      Abs.

  2. Thaís Priolli

    Munir,

    Em relação a história ser infantil, eu não achei, talvez não comecei a ler os livros com o pensamento de que seria adulto e deu certo.
    Com certeza um livro que não daria para a minha priminha mais nova…
    Mas é um livro que atrairá mais mulheres do que homens.

  3. Munir

    Certo, certo. Você tem razão Dani, usou um ótimo argumento.
    Acontece que quando li sobre a garota descobrir desejos reprimidos por estar nos sonhos de outras pessoas logo imaginei uma situação onde ela descobrisse que na verdade seu pai ou alguém bem próximo é na verdade um Serial Killer ou que sua amiga tem na verdade um terrível segredo que a assombra envolvendo a morte de alguém, coisas do tipo…
    No final das contas quero dizer que não duvido que o livro seja bom, mas adoraria ver essa ideia em algum tipo de história de suspense bem emocionante =D

Adicione um comentário