Quem você odeia???

Escrito por: | em 15/05/2011 | Adicionar Comentário |

Ok, ok. Odiar é uma palavra um tanto quanto pesada. Então digamos… com quem você antipatiza?

Pergunta meio estranha para um site sobre literatura? Não, quero saber que personagens de livros foram tão relevantes e bem desenvolvidos por seus autores a ponto de causar sentimentos negativos em vocês. Não vai demorar tanto, vamos lá, pensem um pouco.

Ao refletir sobre o tema descobri que não havia tal personagem nos últimos dois livros que li… por outro lado, nenhum deles se tornou um Best Seller. Será que um bom livro de ficção exige um antagonista odiável? Sim e não. Para exemplificar, minha última experiência na área de antipatizar com personagens se deu em A Fúria dos Reis , livro propriamente resenhado nesse mesmo site. George RR Martin é extremamente eficaz em criar personagens assim. De todos eles, acho que posso colocar no topo Cersei Lannister e e os irmãos Clegane. E aposto que o mesmo aconteceu com vocês.

Gregor Clegane assustando velhinhas

Respondendo à minha pergunta anterior, uma história não precisa de tais personagens, mas eles dão um tempero especial à narrativa e uma vontade cada vez maior de chegar ao final do livro e ver nosso terrível inimigo estropiado. Qual de vocês detestou Sauron ao ler Senhor dos Anéis? Acho que ninguém. Ele é o mal encarnado, aquele que deve ser derrotado, aquele que causa sofrimento, e ponto final. Outros exemplos podem ser dados, excelentes livros, com bons antagonistas, mas que não passam de um objeto a ser derrubado. Afinal, alguém chegou a odiar Grendel (Beowulf), ou Hades/Cronos (Percy Jackson), ou mesmo a Feiticeira Branca (Nárnia, acho que aqui alguns discordarão)?

Em Harry Potter tenho plena certeza de que queria muito mais ver a Umbridge se dando mal do que o próprio Voldemort, o símbolo do que é ruim. Todo Yin precisa de um Yang, mas quando o Yang é muito grande, pode fazer o Yin crescer na história.

Não é a pessoa mais doce que você já viu?

Ok, chega de filosofia. Falemos então de Cornwell, um mestre no tema. Há por acaso algum Lancelot melhor do que o criado por ele? Foi ódio à primeira página. Um grande covarde, mas belo e rico, que paga para viver da fama criada por seus menestréis. E por que não o sargento Hakeswill? Um homem psicótico que decidiu atrapalhar Sharpe[bb] em tudo o que fizesse, e entre uma maldade e outra adora citar frases da bíblia que não existem. “O Sharpezinho não pode virar oficial, oh não, está na bíblia.”

Ainda na ficção histórica, Iggulden também criou seu séquito de homens abomináveis, o primeiro a ser lembrado é Chagatai, segundo filho de Gêngis Khan , que desde novo espalhou para todos que seu irmão mais velho era filho ilegítimo e de estupro, sempre o humilhando, chegando ao ponto de olhar o batalhão de seu irmão ser quase destruído e recusar ir em seu auxílio, embora seus comandados quisessem.

Mas esse não é um recurso novo na ficção. Dentre os mais desagradáveis cito Messala, amigo de infância de Ben-Hur[bb], que mesmo sabendo de sua inocência, o mandou para a escravidão e colocou a mãe e a irmã nos calabouços por anos, onde inclusive obtiveram lepra; Voltando ainda mais no tempo lembro da Lady MacBeth de Shakespeare, que com sua ganância desencadeou grande parte dos problemas do livro; E mesmo se nos aventurarmos por tempos “antesdecristianos“ acharemos Hera, madrasta de Hércules e algoz do mesmo, sendo a responsável por fazê-lo matar a mulher e filhos com as próprias mãos.

Mas no fundo do meu coração ninguém tira o lugar do Inspetor Javert.

Criação de Victor Hugo no clássico Os Miseráveis[bb], o inflexível Javert é o maior estraga-prazeres da história da literatura. Quando tudo ia bem com o protagonista e todos eram felizes, lá aparecia novamente o inspetor na história para destruir por completo a vida de todos. E o pior é que ele não estava tão errado, apenas fazia o seu trabalho de acordo com as provas que lhe eram apresentadas, com a maior convicção possível e senso de dever.

E você? Quem você odeia? Quem mais falta nessa lista?

P.S.: Não recomendo Os Miseráveis para quem quer leitura fluida. Penei para lê-lo, li a versão integral e não uma adaptada como a maioria das pessoas, levei mais de um ano.



Categorias: Diversos
Tags: , , , , ,

Renan MacSan

Estudante de Medicina, leitor de longa data, jogador de games e amante de HQs. Tem como livro favorito O Nome da Rosa e sonha em terminar de escrever o seu. Leitura atual: Dança dos Dragões ; e Londres - O Romance.

9 Comentários sobre Quem você odeia???

  1. Heider Carlos

    Na lista de filhos da p*** da ficção há um lugar especial para Fernand, o vilão de O Conde de Monte Cristo. Outro que me matou de ódio é o vilão de Um Estudo em Vermelho, não o assassino que Sherlock procura, mas o criminoso procurado pelo assassino. E Lee, o vilão de O Pacto de Joe Hill também é uma criatura a ser eternamente odiada.

  2. Thaís Priolli

    Eu odeio o Sven (filho de Kjartan) do Crônicas Saxônicas (Bernard Cornwell), Joffrey do Guerra dos Tronos, posso dizer que odeio alguns protagonistas que são considerados heróis também.

  3. Renato Justino dos Santos

    Eu odeio a Dolores Umbridge, poucas vezes senti vontade de jogar um livro no chão de raiva como em “A Ordem da Fênix”.
    Acho que em segundo lugar fica o Frodo e em terceiro Bellatrix Lestrange.

  4. Nilda

    A Umbridge é muito mais “odiável” que o Voldemort pura e simplesmente pq todo mundo conhece alguém como ela. Na escola ou no trabalho, sempre aparece uma Umbridge. Ela é extremamente real e assustadora!!

  5. Gustavo Domingues

    Odeio o Joffrey mais do que qualquer um no “Song of Ice and Fire” porque ele é desprovido tanto de amor quanto de inteligência, além de bom senso. Cersei têm bons motivos para fazer o que faz, amor à sua família e rancor pelo sofrimento que passa. Se fosse um Frank Castle chacinando por amor à sua família estaria tudo bem, mas é uma loira bonita e inteligente, então ela é vilã.
    A Nilda apontou um ótimo motivo para ódio instantaneo de Umbridge, o fato de todos nós conhecermos alguem parecido.
    Acho a raiva de Hera parecido com o que a Cat do “SOIAF”, concentrando o ódio da infidelidade do marido no bastardo inocente.
    Bernard Cornwell chega à ser manipulador com seus personagens, pois seus vilões sempre são cruéis, religiosos e estupradores natos. Ao passo que seus protagonistas são fontes inesgotáveis de honra, recusando-se à roubar, estuprar e assassinar em uma época e situação que era perfeitamente aceitável estes comportamentos.

  6. Bruno Castilho

    Não concordo com esse ódio pelos personagens do cronicas de gelo e fogo…

    Para mim a maior virtude do livro é justamente essa… os personagens não são simplesmente maus… eles seguem os objetivos deles, ninguém simplesmente é malvado.
    No caso dos irmãos Clegane, são apenas massa de manobra pros Lannister. São forças úteis aos objetivos de quem tem poder de verdade usados quando são necessários e desprezados quando não são mais.

    Cersei é deslumbrada com o poder que deseja ter e transforma Joffrey em sua marionete para obter o que quer.
    Suas atitudes não são derivadas de simples crueldade, ela tenta alcançar seus objetivos de dominação através delas.
    O que faz termos ódio de Joffrey é a sua imaturidade, sua falta de condições para ser um rei. Fato que também pode ser observado em Robert, mas como ele é visto como vítima dos Lannister, ignoramos suas incapacidades.

    O que nos faz ter raiva desses personagens então é o simples fato de observarmos a história do ponto de vista dos Stark. E ao longo dos livros, salvo pouquíssimas vezes, os vemos passando por dificuldades nas mãos dos “vilões” Lannisters, os antagonistas da história.

  7. Renan MacSan

    Vai ficar um comentário grande:

    @Heider, sabia que estava esquecendo alguém, Fernand realmente é um dos mais famosos e odiosos, boa lembrança!

    @Gustavo Concordo no que diz respeito a Joffrey , mas discordo do resto. Se for pensar assim, grande parte dos vilões odiáveis têm alguma razão para ser assim, então passaríamos a mão na cabeça de todos, tenho certeza de que a Umbridge, por exemplo, teve uma infância muito rigorosa. Não eximimos um assassino de culpa por ter sido estuprado quando era criança.

    Cersei sofre com o marido? Ok, mas se falando de história medieval, a grande maioria dos senhores tinha relacionamentos extra-conjugais, ainda mais o rei. Isso não a torna inocente da ganância, da ordem de assassinato, e da extrema traição (não quero dar spoilers). Não tem nada a ver com a beleza dela.

    A história de Frank Castle é completamente diferente, o cara teve a família assassinada e quer vingança contra quem FEZ, não vejo relação, e de qualquer forma não gosto do Justiceiro.

    Antipatizo com a Catelyn por acabar com a auto-estima e infernizar a vida de uma criança que não tem nada a ver com seus problemas. Ela tinha era que dar graças aos deuses por Ned ter tido apenas um bastardo, ao contrário da maioria.

    @Bruno, acho que a sua visão já foi muito Lannisterista, hehe. Todos seguem seus objetivos, ok. Ninguém é simplesmente malvado? Massa de manobra? Discordo. Então o que dizer sobre Gregor já quase adulto queimando a cara do irmão no fogo por ter pego um brinquedo sem pedir. Ou mesmo sendo extremamente violento e violador no segundo livro? E Cão de Caça aterrorizando Sansa sempre que possível, deixando uma tensão de quase violência sempre? Terror psicológico também é danoso.

    A Cersei ter objetivos de dominação e poder e através disso ver pessoas como meros obstáculos não é reprovável? É uma visão Starkianista e portanto errada dos fatos?
    Sei que no próximo livro teremos a visão do Regicida, e assim muita gente passa a simpatizar com ele, mas veja que não o coloquei na lista de odiáveis. Pode-se dar a explicação que for e até mesmo mostrar a vida pregressa dos personagens, mas o que está feito está feito. Como disse, nossa justiça não deixa de condenar um culpado por ter tido uma vida ruim, ou por que queria dinheiro para alimentar os filhos.

    Acho muito boa essa discussão e fico alegre em ver pontos de vista diferentes, discordem à vontade, esse espaço é pra isso.

  8. Gustavo Domingues

    O que estou querendo dizer é que: Acredito que as vezes os autores apelam demais para o mal visceral. Eles fazem vilões que matam crianças na frente das mães “just for the Lulz”, para que não exista dubianidade moral, e que esteja bem definido para o leitor quem é bom e quem é mal, como se, nós leitores, fossemos gado burro que pula para o desfiladeiro se o autor não nos der um tapa no focinho.
    E Frank Castle não se vinga, ele pune. Tanto os que mataram sua família quanto todos os outros merecedores de punição.
    A Cersei é dissimulada por natureza, e usa as armas que dispõe(seja traição ou assassinato). Não eximimos assassinos de culpa, mas os exímimos de punição por motivos dos mais diversos.

  9. Bruno Castilho

    estou adiantado na leitura… to no meio do feast for crows… então é complicado explicar pontos de vista sem dar spoilers.

    Claro que os Clegane podem ser considerados vilões, suas atitudes são erradas sobre qualquer ponto de vista, mas a crueldade nata deles é direcionada pelos lannister. Quando o Hound ataca a Sansa , é sobre ordens do Joffrey, e mesmo assim, percebemos que ele é um dos poucos que por vezes a defende. Os demais cavaleiros da guarda real o seguem mais cegamente do que ele, mas pq sao menos feios sao menos vilões?
    Quanto a Sandor, a montanha, o próprio Jaime e Tiwyn se referem a ele como uma ferramenta útil.
    Como fala o Ravn, das cronicas saxonicas, a crueldade é uma ferramenta útil na guerra. Claro que o Sandor é culpado de suas atrocidades, mas para mim, mais culpado é quem solta a coleira dele com o propósito de propagar a destruição e o medo.

    Sobre os Stark, são uns despreparados… o Ned era incapaz de lidar com a situação do reino e incompetente como mão do rei. Ele pode ser um herói moralista, mas não conseguiu sucesso em nada do que tentou realizar e como é dito na série , mas não me lembro se vi no livro, no jogo dos tronos ou voce ganha ou morre.

    Não disse que os métodos da Cersei não sejam questionáveis ou reprováveis. Mas ela utiliza as ferramentas que tem para sobreviver e atingir seus objetivos no meio em que ela se encontra, não acho que seja correto, posso considerar como imoral, mas não é simples vilania e maldade.

    Desculpa pelo tamanho do comentário… me empolgo falando desses livros

Adicione um comentário