Review: Death Note

Escrito por: | em 18/05/2011 | Adicionar Comentário |

Eu sei que o mangá não é recente, foi lançado no ano de 2008, mas vou começar a fazer uma review dos que li e que estou lendo.

E este é um dos que eu gostei bastante da história apesar de não ter ficado satisfeita com o final da história, acho que o final dos personagens poderia ser diferente, especialmente do Kira.


A história começa quando o personagem principal (Light) encontra um caderno caído que ele descobre que pertencia a um Deus da Morte (Shinigami no original) que o derrubou no mundo humano por que estava entediado.

Após entender como o caderno funciona, Light passa a exterminar todos os bandidos sob o nome de Kira. Lógico que, seus crimes passam a ser notados e entra em cena toda uma investigação policial para prendê-lo, o que não será tão fácil.Para contrapor a Light, a polícia conta com L, um investigador estranho, que em pouco tempo descobre em Light o assassino Kira, começando uma verdadeira competição entre eles.

O mangá teve 12 volumes e um extra lançados pela JBC, e deu origem ainda a um filme (live action) em japonês.

Light e L



Categorias: Mangás e Quadrinhos
Tags: , , ,

5 Comentários sobre Review: Death Note

  1. Gustavo Domingues

    Death Note foi um Anime/Mangá que me surpreendeu, pois surgiu com uma premissa nova de investigações e estratégia quando eu já estava saturado de mangás de ação/românticos.

    Mas acredito que a história deveria ter parado no meio. A segunda metade é uma extensão meio estúpida tentando justificar o injustificável.

  2. Renato Justino dos Santos

    Death Note foi uma agradável surpresa, comecei a assistir o anime sem esperar muito, mas ao final do primeiro episódio já estava viciado. Assisti todos os episódios em apenas 2 dias.

    A “batalha investigativa” entre L e Kira é intensa e empolgante, você simplesmente não consegue parar de assistir ao final de cada episódio. Acredito que a história poderia ser melhor aproveitada em um filme de verdade, que se bem dirigido, sem dúvida, seria candidato a Oscar.

    Concordo que a história deveria ter parado no meio com a vitória completa do Kira. Fiquei decepcionado com a segunda parte da história.

    O Mundo real precisa de um Kira, pena que é só um Mangá.

  3. cutia

    a segunda metade, aposto, que foi por feitas por forças superiores (produtores).
    Penso que a era a vontade de atingir um publico maior e/ou prolongar a série. vocês não acham?
    e o tal do sucessor do L, o mais velho que vira vilão, não é uma copia do Alex (Malcolm McDowell)?!!!

  4. Vinícius Cortez

    Que review é essa?! Nos comentários tem mais crítica que no post :o

    De qualquer jeito… Renato, há adaptações japonesas “live action” da série em dois filmes (sem o Near ou o Mello, viu, Gustavo? Chama-se “Death Note: The Last name”) e um spinoff também live action com o L e o Near caçando um bioterrorista (“L: change the world). Há uma adaptação ocidental em pré-produção. Pessoalmente, gostei dos três (a nostalgia ajuda), mas são indicados pra quem releva as atuações e roteiro japoneses, que são meio indigestos pros ocidentais.

    É isso!

  5. Juliana Morais

    Não quis fazer uma review longa e muito crítica, mas que após a vitória do Kira sobre o L o mangá deveria ter terminado, deveria. Mas no 13º volume o autor explica a quantidade de capítulos (108), mas ainda assim achei o final sem graça, acho que dava pra ter feito um fim melhor.

Adicione um comentário