Notícias Subterrâneas: Semana 27

Escrito por: | em 08/04/2012 | Adicionar Comentário |

Saudações a todos! Aqui começamos a vigésima sétima edição das Notícias Subterrâneas da Literatura de Fantasia, Ficção Científica e Horror. Atrasados mas com animação, cobriremos alguns lançamentos da semana de 1 a 7 de Abril, a propósito, feliz Dia do Jesus Zumbi (porque se voltou dos mortos é zumbi).Infelizmente a implacável rotina e a busca por lançamentos que valessem a pena comentar impediram o lançamento das notícias ontem, pior ainda é que na próxima semana talvez ainda haja um atraso de um dia, mas tentarei evitar a catástrofe.

Hoje apresento-lhes os mantras atualizados: mais livros são lançados nos EUA e há muito mais fontes de datas confiáveis lá; Lorde Worth é um asqueroso que escolhe livros pela capa; sem dragões. Lembrem-se de comentar sobre o que estão lendo e o que acharam dos livros, críticas e ameaças também são bem vindas. Vamos aos lançamentos.

High-Opp (Frank Herbert)

high-opp

Publicação póstuma – mais um silmarillion da vida, mas não entremos nessa discussãon- High-Opp é a nunca anteriormente publicada distopia de Frank Herbert, o autor de Duna. Independente de quanto desgosto eu sinta por cada obra não publicada que é lançada após a morte do autor (vejam que não estou falando de obras não acabadas), High-Opp foi um chamariz supremo de atenção somente por seu conceito básico: uma ditadura da democracia.

Tudo bem, já vi milhares de obras sociais acerca de como a democracia é falha e pode ser um meio de controle social, mas neste caso o conceito é muito, se não completamente, diferente. A sociedade pesadamente estratificada é regida por votações que ditam quem está no topo e quem está no chão, ou seja, os perdedores das votações são descartados e rebaixados. O protagonista é um High-Opp (um bem votado) que foi subitamente esmagado em uma votação e jogado ao mundo escuro dos Low-Opps, onde passa a integrar um grupo revolucionário.

Com pouco mais de 200 páginas parece um bom exemplar de uma obra poderosa de ficção científica feita para ser premiada até o limite da paciência do autor. Por que Frank Herbert não teria lançado High-Opp se já estava concluído desde antes de Duna? Comecem a chover as teorias conspiratórias.

The Game Called Revolution (Scott Kinkade)

the game called revolution

Deslizando graciosamente rumo ao primeiro lançamento. Mais um livro de steampunk (cara de desaprovação). Na verdade The Game Called Revolution só está aqui para provar que não falo só de lançamentos super bem criticados ou de autores famosos e que dou chances iguais a todos.

Claro que estou mentindo descaradamente (decidam por si mesmos em relação ao quê). Está aqui unicamente pela sinopse, visto que, como muitos devem ter percebido, dou muito crédito a livros de história alternativa. The Game Called Revolution é uma versão steampunk da revolução francesa. Os protagonistas são os cavaleiros da Ordre de la Tradition, a guarda pessoal de elite do rei Luís XVI, o que já me chama mais atenção: esta obra faz parte daquela fração que trata do lado perdedor da revolução, dos nobres e do rei. Sem muita informação sobre os protagonistas, só citações do “demoníaco Marquês de Sade” e do Conde de Saint-Germaine, mas já é alguma coisa. É um livro curto, menos de 300 páginas, mas parece… divertidinho, não espero nenhuma complexidade ou genialidade.

The Lays of Anuskaia, livro 2: The Straits of Galahesh (Bradley P. Beaulieu)

 Bradley P. Beaulieu é mais um desses autores com muitos livros lançados, mas do qual ou nunca ouvi falar. Por que? A resposta surgiu rapidamente, ao que parece todos os livros, exceto os dois de The Lays of Anuskaya, que ele publicou não eram exatamente dele e sim várias coletâneas de contos e co-autorias. Por outro lado, lembro-me vagamente de ter lido o primeiro capítulo de The Winds of Khalakovo em algum momento distante de 2011 por uma recomendação de… alguém, percebam o quão marcante foi. Curiosamente, relendo as sinopses sinopses sinto algum interesse na série, provavelmente muito maior que o de minha tentativa anterior. Pena que a sinopse do segundo livro tenha me empurrado todos os spoilers do primeiro livro.

 Depois dos conflitos ocorridos nas ilhas voadoras de Khalakovo, a praga se espalhou pelo mundo com mais força e a paz entre Anuskaya e Yrstanla está em perigo. Enfim, não vou comentar sobre a sinopse nem sugiro que aqueles que não leram The Winds of Khalakovo o façam.

Acts of Caine: Act of Atonement, livro 2: Caine’s Law (Matthew Stover)

caine's law

Mais um livro de Caine. Quem? Caine. Quem? Caine. Quem? O Conan da realidade virtual! Péssima comparação, me perdoem. Segundo livro de Act of Atonement, terceiro ato de The Acts of Caine e sequência de Act of Violence e Act of War, Caine’s Law marca o retorno do ator e matador de deuses Caine. A sinopse do livro compara Caine a Conan e Elric. Se ele é um personagem tão marcante quanto o Ladrão de Almas e Último Imperador de Melniboné não sei, mas acho que está no nível do Conan (modo fanboy de Michael Moorcock ligado).

 Para aqueles que caíram por aqui sem nenhuma ideia de quem é Caine, é compreensível, na verdade li só algumas páginas de Heroes Die após conhecer o personagem algumas semanas atrás (mas manterei minha pose de suprema fonte de informações de fantasia). Após ler algo a respeito mergulhei em alguns fóruns perdidos em brechas dimensionais e descobri que há uma legião de fãs de Matthew Stover lá fora. Vivendo e aprendendo. O mundo de Acts od Caine é um futuro distópico onde as corporações que dominam o mundo enviam atores para um mundo paralelo e mágico chamado Overworld através de sistemas de realidade virtual para que divirtam a população oprimida e cansada da Terra superpopulada. Mais ácido, por favor. Em Caine’s Law vemos o renascimento das cinzas após o protagonista ser manipulado e descartado por seu estúdio, assim começa uma jornada de auto descoberta rumo à aniquilação completa do universo.

Preciso urgentemente ler Heroes Die.

Estou Lendo

Feliz Ano Velho (Marcelo Rubens Paiva)

Semana corrida, leitura lenta, precisava de um livro mais curto e rápido que The Final Empire. Puxei de minha estante um exemplar jurássico protegido por um elemental de poeira de Feliz Ano Velho. É uma leitura simples, rápida, divertida e angustiante na mesma medida, simplesmente fantástico. Fui bem sucinto, não acho que consiga adicionar um pouco mais de informação sem que a mini-review desande e se torne uma review king size. Ao longo da próxima semana voltarei a planar por Luthadel.

Obrigado a todos por ainda aturarem meus atrasos, estou me esforçando para corrigir essa colossal falha. Deixem seus comentários de ódio.

Até a próxima semana e enquanto fujo pela porta dos fundos chequem as menções honrosas.

Menções Honrosas

the chosen of horubanner of the damnedwaiting gametwisted metaldark currentsseven point eightthe seventh wave



Categorias: Notícias Subterrâneas
Tags: , , , , , ,

Lorde Worth

Caçador de Hobbies exóticos, leitor obsessivo e jogador compulsivo.

3 Comentários sobre Notícias Subterrâneas: Semana 27

  1. Ronaldo Cavalcante (@RonaldoCav)

    Opa… Não chegou email para mim avisando dessa postagem, Sr. Worth. Vim aqui de curioso hahahaha… conserte isso por favor!!!

    Estou começando a me frustrar com os livros que gosto da sua lista de coments e que não chegam no Brasil, sério mesmo, mas vamos lá…

    High-opps parece muito looooco!!! seria uma leitura bem diferente para mim, mas me sinto impulsionado a lê-lo.
    E duvido que estava concluído antes do cara morrer… tem dedo podre nisso aí… como diria a avó de um amigo meu, “isso está cheirando mal, e eu não vou comer”

    Nem li a sinopse de The Lays of Anuskaia… ainda mais q vc já avisou q tem spoiler… mentira… olhei um pouco e logo parei de ler porque tinha um monte de nomes estranhos com várias consoantes que me fizeram desistir. Porque sinopses com nomes dificeis??? Quem está ali tentando conhecer não vai entender lhufas, isso só funciona pra quem conhece a obra anterior, e como vc disse, Sr. Worth, ele não é conhecido… #ficadica

    Acts of Caine foi o melhor dessa semana disparado. Preciso ler urgente tambem Heroes Die… e bota ácido nisso… todos os autores usam “dorgas” pesadas, mas alguns exageram, sério mesmo, e ainda bem que o fazem ^^ e falando em dorgas —>
    “dia do Jesus zumbi”
    Hahahaha… nunca tinha pensado nisso.

    Acabei de ler o Temor do Sábio. Cara… que livro bom, odiei o final, mas que livro boooom… mal posso esperar pelo proximo.
    Por favor leia logo pq quero saber sua opinião… principalmente daquele nosso assunto, BAST.

    Comecei Dragões de Eter do Raphael Draccon… decidindo se estou gostando hahaha… a narração é muito boa, mas os personagens não estão me agradando “por inteiro” como eles mesmos falam. Esperava outra coisa do livro e, não, não esperava Dragões, já sabia que não era sobre isso, mas nãos abia que seria tão diferente do que já tinha lido.

    Vlw pelas notícias, Sr. Worth. Veja aí esse lance das notícias subterraneas não terem chegado nos emails…

    Desculpa o tamanho do post…

    • Lorde Worth

      Ih, droga. O e-mail falhou -_-‘
      Resolvo isso na próxima semana, ou tentarei.

      Quanto às frustrações com lançamentos americanos, acho que é constante. Chegou um momento em que comprei um kindle e decidi que ou eu aprimoraria mais meu inglês ou desistiria de vez dos livros estrangeiros. Ainda tenho esperança de que alguns cheguem por aqui (alguns que li nos anos anteriores estão inclusive chegando), mas sei que muitos livros americanos ficarão lá fora (assim como alguns europeus nem chegarão ao inglês, e nesse caso ainda não sei ler em russo). Acho que a solução é mesmo ou ter muita fé ou aprender mais línguas (indo aprender polonês para poder discutir melhor com o Tomaz, já volto).

      O The Lays of Anuskaia faz uso da técnica extremamente baixa que chamo de “encha a sinopse de nomes, assim ninguém pode falar bem ou mal”, em suma, uma puta falta de sacanagem. XD

      Ainda nem comprei O Temor do Sábio, em um mês no máximo devemos retomar nossa discussão: BAST (aquele fresco!)

      Mas acho que antes de voltar ao Kvothe também lerei o Dragões de Éter, mais um da longa lista do “conheço, discuto, mas só li trechos”. Provavelmente entrará no grande período em que lerei só livros nacionais e para o qual estou me preparando (esperem por esse momento épico!).

      Post igualmente grande -_-‘
      Por vezes é inevitável mesmo, agora vou lutar para descobrir o que deu errado (ou não, mas tentarei).

      • Ronaldo Cavalcante (@RonaldoCav)

        Acho que o jeito é pelo menos melhorar meu inglês mesmo.

        hahaha aquele fresco é uma incognita.

        Dragões de Eter não é nada do que eu esperava, mas não paro de me perguntar enqunto leio “Quem va aparecer agora? E aí? Como continua? Não pare e história agora! Volte rápido para a outra prte …” hehehe quando ler vc vai entender. Quero sua opinião quanto a narração e todo resto…. estou achando muito bom.

Adicione um comentário