Review: Crônicas e Absinto (Camila Gatti)

Escrito por: | em 01/09/2013 | Adicionar Comentário |

Há algum tempo, falei nas Notícias Subterrâneas de um livro chamado Crônicas e Absinto. Meu comentário da época foi algo como “a sinopse disso parece mais de auto-ajuda do que de crônicas”. Pois bem, a Camila Gatti, autora do livro, me mandou uma cópia para que eu visse por mim mesmo do que se trata esse discreto e simpático livretinho de cem páginas. O que nos leva a…

GRD_775_Sem título

Rufem os tambores. Temos mais uma rodada da Inquisição de Lorde Worth em andamento. Haha, sem eviscerações hoje. O Crônicas não é um livro longo, longe disso, e também não tem uma unidade narrativa – não tenho material para uma review muito longa.

Preciso começar atestando que o Crônicas não é um livro de auto-ajuda, mas sim um verdadeiro livro de crônicas. E a sinopse não é incongruente com o conteúdo. Posso dividir o conteúdo do livro em algumas categorias. Há crônicas sociais, algumas fábulas e narrativas, reflexões breves sobre a vida e algumas crônicas religiosas e esotéricas…

Aha! O que estranhei ao ler a sinopse ,e que depois se esclareceu,  é que há várias crônicas místicas no livro (até um trechinho sobre cristais). Esses trechos sobre religiões e seitas múltiplas são curiosas – a Camila é bem eclética na sua escolha de crenças – mas deixam às vezes um clima que realmente lembra auto-ajuda. Bom, sou um cético de marca maior, então talvez não seja realmente meu papel fazer uma análise sobre como ela trata esses temas. Mas não achei que essas crônicas em específico foram desinteressantes, uma em que ela fala de sua formação religiosa foi, de fato, bem interessante. Aliás, as crônicas sobre a vida da própria Camila são o ponto alto do livro. A história de “como quase morri engasgada” me pegou desprevenido, por exemplo.

A maior parte do livro é composta de crônicas sociais e reflexões cotidianas. As crônicas sociais são… passionais. Muito passionais, por vezes, revoltosas e dramáticas. E algumas são um convite à discordância. Fora isso, há muitas crônicas sobre o dia a dia. Essas últimas tratam dos subtemas mais variados: mercado de trabalho, filosofia prática, ética, um pouco de auto-ajuda, dragões, saúde e exercício físico. A crônica sobre dragões também me pegou despreparado.

No geral, as crônicas são bem curtas, leves, fáceis de digerir e divertidas. As escrita também é leve, simples, bem próxima da oralidade e… há uns errinhos que a Novo Século não corrigiu. Depois do Cinco Luas não espero muito capricho da Novo Século na revisão de texto (Ronaldo, a review de Cinco Luas vai sair antes da sequência!). Por outro lado, a encadernação está decente, a gramatura do papel também e as páginas são amarelinhas como eu gosto. O produto físico passa no teste de qualidade.

Quanto a minha conclusão sobre o produto intelectual… É uma boa leitura rápida, ótima para aqueles dias corridos em que você – leitor metropolitano – está preso na aglomeração do metrô/ônibus/ fila. E a mensagem final é muito positiva e alto astral, saudável para o humor. Creio que é isto que esperamos dos livros de crônicas no geral: um texto que flui bem e questiona as mais diversas coisas usando poucas palavras. Nisso, Crônicas e Absinto  se sai muito bem.




Categorias: Review: Literatura

Lorde Worth

Caçador de Hobbies exóticos, leitor obsessivo e jogador compulsivo.

Adicione um comentário