Neil Gaiman Archives - Grifo Nosso

Primeiras Páginas: O Livro do Cemitério

Publicado em by Dani Toste | em Review: Primeiras Páginas | 2 Comentários

Eu li poucas coisas do Neil Gaiman: o Stardust e o Coraline, e embora eu não seja precipitada em gostar de autores, devo dizer que fiquei com uma boa sensação em relação a este, já que não apenas eu gostei, mas me apaixonei perdidamente pelas obras dele que experimentei. E então, com esse pensamento, resolvi começar a leitura do “O Livro do Cemitério”, que além de tudo me veio recomendadíssimo por um amigo.

Capa do Livro "O Livro do Cemitério" de Neil Gaiman

Título: O Livro do Cemitério | Autor: Neil Gaiman
Tradutor: Ryta Vinagre | Ilustrador: Dave McKean
Edição: Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores, 2010
ISBN: 978-85-7980-012-2 | Total de Páginas: 329
Páginas Lidas: 84 (26%)

“O Livro do Cemitério” faz parte dos livros infanto-juvenis do Neil Gaiman, e acho que o estilo de escrita é bem apropriado a isso. Como a única obra não-infantil que li do Neil Gaiman foi uma Graphic Novel, não sei dizer ainda se esse é o estilo natural do autor ou se isso é específico de sua escrita voltada ao público mais jovem. De qualquer forma, Continue lendo…

Outras Mídias: Coraline

Publicado em by Dani Toste | em Outras Mídias | 4 Comentários

Eu estava muito ansiosa para falar de Coraline aqui no Outras Mídias, porque o filme tinha me encantado completamente, mas ainda estava devendo a leitura da obra original.

OBRA ORIGINAL OBRA DERIVADA
Capa Capa do livro "Coraline" de Neil Gaiman
Capa do DVD "Coraline e o Mundo Secreto"
Título Coraline
Coraline e o Mundo Secreto
Autor ou Diretor Neil Gaiman
Henry Selick
Editora ou Estúdio Rocco Jovens Leitores
Laika Entertainment
Pandemonium
Tipo Livro Filme/Animação


Normalmente nos outras mídias eu me dedico mais a falar da obra derivada, mas dessa vez vou tentar fazer um apanhado geral e fazer uma review tanto do livro quanto do filme Continue lendo…

Criadores de Mundos: Arthur Conan Doyle

Publicado em by Renan MacSan | em Criadores de Mundos | 7 Comentários

Se me permitem vou propor um rápido exercício: ao citar o gênero Romance Policial qual o primeiro personagem que vem à sua mente? Aposto que a maioria pensou em Sherlock Holmes, certo? Não há como negar a influência do velho detetive na história da literatura.

Há alguns anos atrás me dei conta de que nunca havia lido nada de Sherlock Holmes. Claro que conhecia o personagem por meio de diversos filmes e referências da cultura popular, mas não conhecia o original. Resolvi remediar isso comprando a coletânea Sherlock Holmes: Edição Completa da editora Agir.

Se você é apenas um curioso talvez não valha a pena obter todas as histórias do detetive, mas sem dúvida alguma é um livro que justifica seu preço. Com capa dura e bom acabamento é uma obra a ser guardada, aqui são reunidos em 936 páginas todos os 4 romances e 56 contos. Seus avós sabiam quem era Holmes e seus netos concerteza o saberão.

O homem por trás do investigador era o escocês Arthur Conan Doyle, que acabou recebendo o título de cavalheiro em 1902, portanto chamem-no de Sir, por favor, ou Doutor se preferirem, pois também era médico. Acontece que ainda no início da carreira, com poucos pacientes o visitando em seu consultório, Doyle tinha tempo suficiente para praticar o hobby da escrita e foi assim que surgiu Holmes. Continue lendo…

Palavra Jagunça – O Livro dos Sonhos: histórias no mundo de Sandman

Publicado em by Jagunço | em Mangás e Quadrinhos | 8 Comentários

Um salve akatanado para os ouvintes e leitores aqui do Grifo Nosso. Quem vos escreve é Mário HB, vulgo Jagunço, intruso-pitaqueiro de terras blogueiras vizinhas. Sou, para o desespero geral, o mais novo colaborador aqui deste espaço metaliterário. Segure o choro e aguente firme! Sofre mais quem pensa muito! :)

A proposta é bem simples… Inauguro hoje uma coluna grifeira, cá por estas bandas. Ela tem como plano trazer sugestões de leitura rápida e publicar alguns pensamentos igualmente galopantes sobre o tema central do blog: livros e literatura. De peridiocidade quinzenal, a dita cuja é tão bandida que pode aparecer de susto, vez ou outra (até que alguém por aqui me demita…).

Leia, rosne e me diga o que acha dos achados.

A mágica das coletâneas de contos

Pensando em produzir algo que preste aqui pra vocês, cheguei a uma conclusão prévia: por que não falar um pouco sobre os tais “materiais de leitura rápida”? Pequenos livros, textos curtos, sites divertidos, graphic novels e… contos?

A maior vantagem desse tipo de leitura é Continue lendo…